fbpx
março 19, 2015
||||| 0 |||||
2532

A recicladora de eletrônicos mais moderna do mundo

Thomas Adamec é um sucateiro alemão por completo. Quando fala de telefones celulares quebrados, computadores e câmeras digitais se enche de entusiasmo. Nos brinquedos eletrônicos selecionados vê matérias-primas valiosas e tem como principal hobby a reciclagem e criou a recicladora de eletrônicos mais moderna do mundo.

A recicladora de eletrônicos foi inaugurada em 1958 inicialmente em uma área alugada por Jaro Adamec, que acreditava no tesouro escondido nos materiais em um tempo que não se falava muito em reciclagem. Em 1980, Thomas Adamec se torna sócio na empresa Jaro Adamec. Nesse momento a empresa contava com 2 Funcionários e 1 caminhão. Em 1998, Thomas Adamec compra o restante da empresa e institui a SCHROTT ADAMEC GmbH, com sede em Nuremberg na rua Dagmar 12 com cerca de 5 funcionários, 2 caminhões e 2 escavadoras. Em 2011 a empresa já contava com 42 funcionários para operar as várias máquinas e equipamentos de separação e reciclagem de material de uma empresa com sede na cidade de Fürth instalada em uma área de mais de 10.000 m².

Aprenda a ter um negócio de sucesso com resíduos no Portal Resíduos SólidosEm muitos anos de trabalho, ele desenvolveu um sistema de reciclagem altamente eficiente que consegue separar cerca de 99% de todos os produtos que recebe. Após o processo de separação, as substâncias são encaminhadas para o reprocessamento. “Este é o único no mundo”, enfatiza com orgulho.

“Uma das nossas especialidades é poder separar melhor os diferentes tipos de plásticos e após essa separação, ainda separamos os plásticos do mesmo tipo que contenham ou não retardadores de chama”. Antes do processamento, TVs e rádios são preparados com uma proteção contra incêndios com produtos químicos especiais, resolvendo um dos maiores problemas da reciclagem desses equipamentos.

O empresário Thomas Adamec investiu cerca de 10 milhoes de euros em um espaco de tempo de mais de 50 anos e construiu a recicladores de eletrônicos mais moderna do mundo.

O empresário Thomas Adamec investiu cerca de 10 milhões de euros em um espaço de tempo de mais de 50 anos e construiu a recicladores de eletrônicos mais moderna do mundo.

Seu futuro depende do seu preparo. Tome a decisão que vai mudar a sua vida assim como mudou a dos nossos alunos. Matriculas abertas somente até o dia 06/05/2019!

 

Os sistemas convencionais de segregação só conseguem separar os plásticos em claros e escuros devendo ser novamente separados em seus tipos. No sistema desenvolvido por Adamec os plásticos são separados automaticamente em diferentes containers de um modo prático, eficientes e legível.

No espaço de tempo de 1958 e 2014, o empresário investiu um total de € 10.000.000 dos quais cerca de € 1,5 milhão foram investidos pela Agência Federal do Meio Ambiente como fomento à inovação e tecnologia mas também de proteção ao meio ambiente. A grande vantagem desse empreendimento é que o investimento pode ser feito de forma gradativa, onde o empresário tem tempo de estudar o mercado e investir pontualmente fazendo upgrades em setores que oferecem maior lucratividade. No momento a empresa tem um faturamento líquido anual de mais de € 10 milhões de euros com a comercialização de matéria prima variada, o que lhe oferece maior segurança no negócio.

Saiba tudo sobre Tecnologia de Reciclagem de Equipamentos Eletrônicos no Portal Resíduos SólidosEm um milhão de celulares estão contidos cerca de 24 kg de ouro, 250 kg de prata e 9.000 kg de cobre. Com um bom Plano de Negócios, o empresário aprende mais sobre as particularidades do setor e consegue identificar potenciais clientes, podendo investir em uma das diferentes fases do projeto, de acordo com a quantidade de recursos financeiros disponíveis. Neste negócio, é possível começar com investimentos mínimos ou mesmo entrar em grande escala.

A legislação alemã exige que pelo menos 85% desses materiais sejam reciclados, porém, reciclar próximo de 100% é ao mesmo tempo importante para o meio ambiente e um negócio altamente lucrativo para o empresário e para o país, que a partir disso, precisa importar menos matéria prima para a fabricação de novos produtos e com isso, está cada vez mais próximo de se tornar independente em sua fonte de recursos naturais sem ter necessariamente grandes minas de exploração.

São 59 páginas bastante ilustradas e com links para alguns vídeos exclusivos. O conteúdo do eBook abrange A biodigestão anaeróbia, Fatores que influem na produção de biogás, As fases da biodigestão anaeróbia com informações detalhadas sobre a Hidrólise, Acidogênese, Acetogênese, Metanogênese e Sulfatogênese.

Usina de Reciclagem de Eletrônicos SCHROTT ADAMEC na Alemanha

Usina de Reciclagem de Eletrônicos SCHROTT ADAMEC na Alemanha

Os equipamentos descartados contêm materiais valiosos que são apenas parcialmente recuperados.  Nos resíduos de equipamentos eletrônicos se encontram substâncias como ouro, prata, cobre, terras raras, alumínio, aço, … e cerca de 40 a 50% de plástico. Nos sistemas tradicionais onde a economia circular ainda não está sendo aplicada ou implementada, a maior parte desse material é destinada aos aterros sanitários ou aos incineradores. No caso da combustão, gases tóxicos e poluentes são produzidos e causam problemas de saúde para a população. Países em desenvolvimento na Ásia e na África Ocidental que ganham a vida em depósitos de lixo e resíduos eletrônicos estão entre os mais afetados que muitas vezes recebem montanhas de lixo eletrônico camuflados em doações de países mais desenvolvidos conforme estudo publicado pelo Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas em 2009.

A quantidade de lixo eletrônico produzida no mundo é cada vez maior. As inovações tecnológicas são apresentadas em uma velocidade cada vez maior e por isso os chamados eletrônicos de consumo e dispositivos de comunicação são descartados mais rapidamente e já não são mais projetados para muitos anos de uso. Essa característica apesar de assombradora, é uma garantia de sucesso para investidores que apostam nesse tipo de empreendimento.

No vídeo abaixo, em alemão é possível visualizar um pouco da Recicladora.

Com o sucesso garantido na Alemanha, o empresário pensa em investir no mercado asiático e africano que tem como principal característica a existência de iniciativas ainda amadoras no setor de reciclagem de eletrônicos.

Share this:
Tags:

About Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email