fbpx
dezembro 12, 2013
0
||||| 0 |||||
1868

Biodigestor para dejetos de suínos e resíduos de silagem de milho na Alemanha

O tratamento de resíduos sólidos orgânicos na Alemanha é aproveitado ao máximo para a produção de energia. No Estado da Saxônia na Alemanha encontramos um biodigestor que faz o tratamento de dejetos de 6.000 suínos (suínos de terminação) que misturados com resíduos de silagem de milho plantados em uma área de 150 ha produzem biogás suficiente para alimentar o motor-gerador com potencia elétrica de 526 kW.

O biodigestor processa 23.009 toneladas por ano de substrato (matéria orgânica) com a seguinte composição: Dejetos de suínos (56,7%), silagem de milho (40,4%), resíduos orgânicos de jardins (1,5%) e cama de frango (1,5%). Vale lembrar que todo o milho em grãos pode ser retirado e comercializada como alimento podendo-se fazer uso somente da planta do milho.

A central entrou em operação no ano de 2006 e é composta de um fermentador feito de aço com um volume de 2.650m³. Devido a normas rígidas na Alemanha, depois de extraído a maior parte do biogás, o substrato segue ainda para dois tanques pós-fermentadores cada um com um volume de 4.200 m³, que garantem que os resíduos estarão completamente neutralizados após o processo.

Antes de entrar no fermentador, todos os substratos são previamente tratados em um tanque (6m³) que retira uma certa quantidade de substrato do fermentador e tritura juntos com os substratos frescos. Os substratos sólidos entram em um tanque com capacidade de armazenamento de 60m³ e são retirados pelo sistema automático do biodigestor em um sistema de extração inferior hidráulica na medida que se faz necessário. O dejeto suíno fica armazenado em um outro tanque com capacidade de 400 m³. Para controlar o pH da mistura dos substratos, existem sensores que medem a acidez do substrato no interior do fermentador e a medida que o sistema permite, o substrato fresco é então preparado automaticamente, sem a necessidade de funcionários.

A homogeneidade do substrato no fermentador é garantida por 4 agitadores submersos espalhados estrategicamente em seu interior que são ligados simultaneamente e automaticamente, garantindo a mistura durante 14 minutos por hora.

Seu futuro depende do seu preparo. Tome a decisão que vai mudar a sua vida assim como mudou a dos nossos alunos. Matriculas abertas somente até o dia 06/05/2019!

O biogás é previamente armazenado na parte superior do fermentador em um espaço de 800 m³. Parte do acido sulfídrico gerado durante a fermentação é neutralizada com a introdução automática de uma quantidade específica de oxigênio controlada e medida pelo sistema de automação. Essa é uma parte muito sensível do biodigestor já que nos fermentadores também existe uma certa quantidade de hidrogênio e a combinação com o oxigênio poderia resultar em explosão. Por esse motivo, é fundamental que essas centrais sejam controladas por um sistema que combina sensores e automação de todo o processo.

O biogás é então direcionado para um motor com potencia elétrica de 526 kW. O calor residual do motores é utilizado para controlar a temperatura do substrato através de trocadores de calor instalador no interior do fermentador. A energia elétrica gerada é então comercializada pela rede local e todo o empreendimento é incentivado pela Lei das Energias Renováveis da Alemanha.

biodigestor para dejetos de suínos e resíduos orgânicos de silagem de milho

biodigestor para dejetos de suínos e resíduos orgânicos de silagem de milho

Diferente da Alemanha, no cenário mundial o Brasil se destaca como um dos maiores produtores de alimentos no mundo, tendo como base principalmente o setor do agronegócio. A combinação perfeita entre a necessidade de se baixar os custos operacionais no setor e obedecer a políticas ambientais cada vez mais exigentes criam um cenário ideal para que 2014 se transforme em um ano de excelentes oportunidades neste setor. O Portal Resíduos Sólidos oferece consultoria especializada e com experiencia no mercado brasileiro para elaboração de Planos de Negócios no intuito de se identificar o melhor modelo de negócio para este tipo de empreendimento. Entre em contato por email para ter uma proposta ([email protected]). Nosso serviço é orientado para o mercado brasileiro e por isso, nos encarregamos das adaptações necessárias para que centrais como esta sejam economicamente viáveis no Brasil.

Veja abaixo uma animação (em espanhol) sobre o funcionamento de uma central como essa:

São 59 páginas bastante ilustradas e com links para alguns vídeos exclusivos. O conteúdo do eBook abrange A biodigestão anaeróbia, Fatores que influem na produção de biogás, As fases da biodigestão anaeróbia com informações detalhadas sobre a Hidrólise, Acidogênese, Acetogênese, Metanogênese e Sulfatogênese.

Fonte:

  • Fachagentur Nachwachsende Rohrstoff e.V
  • Bundesministerium für Ernáhrung, Landwirtschaft und Verbraucherschutz

Share this:
Tags:

About Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Add Comment