Diagnóstico dos Resíduos – Destinação e disposição final

O capítulo “Diagnóstico dos Resíduos – Destinação e disposição final” de um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos deve conter informações precisas sobre a atual situação do município. O SNIS tem sistematizado os tipos de unidades de processamento que existem em municípios pesquisados. Esta listagem pode ser adotada como base para o diagnóstico da situação local e regional, lançando-se, em um primeiro momento, informação sobre a existência ou não da instalação nos municípios pesquisados e, se cabível, o número de unidades.

A Gravimetria dos resíduos é fundamental para se entender qualquer atividade no setor de resíduos sólidos. O Portal resíduos Sólidos é o mais completo em análises gravimétricasAlém dessas unidades de processamento, têm que ser identificadas unidades voltadas à captação de resíduos como entulhos, volumosos e outros resíduos (Pontos de Entrega Voluntária, Ecopontos, Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes), pontos de captação de pilhas, eletrônicos e outros. Deve ser também contemplada a pesquisa da ocorrência de indústrias de reciclagem dos diferentes tipos de resíduos. Tem-se que analisar resíduo por resíduo dos que vem sendo abordados nos itens anteriores, não deixando sem reconhecimento o fluxo origem-destino de cada um deles. É novamente importante que o levantamento não se atenha às unidades públicas – para alguns resíduos como os RCC, e mesmo os RSD secos, o destino preponderante são áreas privadas.

Obs: O diagnóstico dos resíduos sólidos muitas vezes causa constrangimentos para determinados gestores públicos, haja visto que na maior parte dos municípios brasileiros a situação dos mesmos é precária. Contudo, o diagnóstico visa justamente corrigir problemas existentes, daí a importância de se produzir um diagnóstico baseado em fontes primária e que retrate a real situação do município.  Não se pode corrigir problemas que não foram diagnosticados.

Aprenda a quantificar e classificar os resíduos de acordo com a Lista Europeia dos Resíduos e da ABNT NBR 10004/2004.

Fonte. Guia para PGIRS – Ministério do Meio Ambiente brasileiro

Esse conteúdo precisa alcançar mais pessoas. Compartilhe!

Agora é a sua vez. Você acha que consegue contribuir com o conteúdo acima? Deixe seu comentário!

Não pare agora, continue lendo

Biodigestores
Gleysson B. Machado

O que são biodigestores

O que são biodigestores? O que é biodigestão anaeróbia? Pra que serve um biodigestor? Qual o país com o maior número de biodigestores? A matéria

veja Mais »
Aspectos Ambientais
Gleysson B. Machado

A história do licenciamento ambiental

Durante muitos anos, o desenvolvimento econômico decorrente da revolução industrial impediu que os problemas ambientais fossem considerados. A poluição e os impactos ambientais do desenvolvimento

veja Mais »