GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Gerenciamento de resíduos
Gerenciamento de resíduos sólidos. O que são resíduos sólidos? O que é? Como é feito? Qual a ordem para realizá-lo? Como trabalhar com ele? Saiba mais

COMPARTILHE

A falta de gerenciamento de resíduos sólidos pode acarretar em uma série de problemas para o meio ambiente e para a saúde pública. Sem um adequado tratamento e destinação final dos resíduos, há o risco de contaminação do solo, da água e do ar, bem como a proliferação de doenças causadas por vetores e pela exposição direta aos resíduos.

A falta de gerenciamento pode, por isto, impactar negativamente a imagem da empresa ou instituição responsável pela geração dos resíduos, comprometendo sua reputação e credibilidade perante a sociedade. É essencial que sejam adotadas práticas sustentáveis de gerenciamento de resíduos, visando minimizar seus impactos e promover um ambiente mais saudável e seguro para todos.

A melhor situação para o gerenciamento de resíduos sólidos é aquela em que há uma abordagem integrada e sustentável, desde a geração até a disposição final dos resíduos. Isso inclui a implementação de medidas de redução, reutilização e reciclagem, bem como a adoção de tecnologias avançadas de tratamento, como a compostagem e a incineração controlada.

É fundamental que haja uma estrutura organizacional bem definida e um sistema eficiente de coleta, transporte e armazenamento dos resíduos, com a devida capacitação dos profissionais envolvidos e o monitoramento constante dos processos. Dessa forma, é possível garantir a proteção do meio ambiente, da saúde pública e o uso racional dos recursos naturais.

A implementação de práticas de gerenciamento de resíduos sólidos adequadas pode contribuir significativamente para a redução dos custos e melhoria do desempenho das empresas.” – International Finance Corporation (IFC)

A implementação adequada do gerenciamento de resíduos sólidos traz diversas soluções importantes. Entre elas, destaca-se a redução da poluição ambiental, a proteção da saúde pública, a economia de recursos naturais e financeiros, a geração de empregos e o fomento à economia circular. Além disso, o gerenciamento eficiente dos resíduos pode contribuir para a mitigação das mudanças climáticas, uma vez que reduz as emissões de gases de efeito estufa. O gerenciamento de resíduos é, portanto, solução fundamental para garantir um futuro mais sustentável e saudável para as pessoas e o planeta.

O que são resíduos sólidos? 

A Lei 12.305/2010, também conhecida como Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), define resíduos sólidos como “material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível.

Resíduos são quaisquer substâncias ou objetos de que o detentor se desfaz ou tem intenção ou obrigação de se desfazer.

Essa definição abrange uma ampla gama de materiais, desde resíduos domésticos e comerciais até resíduos industriais e hospitalares. A PNRS estabelece a gestão integrada e o gerenciamento dos resíduos sólidos, com o objetivo de reduzir a geração de resíduos, aumentar a reciclagem, reutilização e tratamento dos resíduos gerados, e promover a destinação final ambientalmente adequada.

A lei também traz a hierarquia na gestão dos resíduos sólidos, que prioriza a não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos. Dessa forma, a PNRS busca minimizar os impactos ambientais e de saúde pública causados pelo manejo inadequado dos resíduos sólidos, além de fomentar a economia circular e a sustentabilidade.

É importante ressaltar que a PNRS estabelece a responsabilidade compartilhada entre o poder público, a indústria, o comércio, o consumidor e os geradores de resíduos na gestão dos resíduos sólidos, com ações que visam a prevenção, redução, reciclagem e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos. A implementação efetiva da PNRS é fundamental para garantir um futuro sustentável para as próximas gerações.

O que é o gerenciamento de resíduos sólidos? 

O gerenciamento de resíduos sólidos é um conjunto de atividades que visa a minimização da geração de resíduos, a gestão adequada dos resíduos gerados e a destinação final ambientalmente correta. Isso envolve desde a coleta seletiva até o descarte final dos resíduos, passando pelo tratamento e destinação adequados, de acordo com as normas ambientais vigentes.

O gerenciamento faz bem ao meio ambiente.
Por meio do gerenciamento de resíduos reduz-se a quantidade de materiais enterrados nos aterros sanitários

O processo de gerenciamento de resíduos sólidos inclui ações como a segregação adequada dos resíduos, transporte seguro dos resíduos, tratamento de acordo com a sua natureza e destinação final em locais licenciados e aprovados pelos órgãos competentes. Além disso, o gerenciamento de resíduos sólidos também envolve a conscientização e treinamento de todos os envolvidos na geração e manejo dos resíduos, desde funcionários de empresas até a população em geral.

O objetivo principal do gerenciamento de resíduos sólidos é minimizar os impactos negativos na saúde pública e no meio ambiente. Com uma gestão adequada dos resíduos sólidos, é possível reduzir a poluição do solo, água e ar, além de prevenir a disseminação de doenças causadas pelo acúmulo de resíduos. Ainda, o gerenciamento correto dos resíduos pode gerar benefícios econômicos, como a geração de empregos na indústria de reciclagem e a produção de energia a partir de resíduos.

“O gerenciamento de resíduos sólidos é uma das principais ferramentas para garantir a sustentabilidade ambiental e econômica.” – Banco Mundial

Para que o gerenciamento de resíduos sólidos seja efetivo, é fundamental que exista um planejamento adequado, com a definição de responsabilidades e ações específicas para cada etapa do processo. Além disso, é necessário o envolvimento de toda a sociedade na busca por práticas sustentáveis e conscientes em relação à geração e destinação de resíduos sólidos.

Como é feito o gerenciamento de resíduos sólidos?

O gerenciamento de resíduos sólidos envolve diversas etapas que visam a minimização dos impactos ambientais e na saúde pública. Primeiramente, é necessário realizar a segregação adequada dos resíduos na fonte, separando-os de acordo com suas características e classificação. Em seguida, o armazenamento temporário deve ser realizado em local adequado, garantindo a integridade física dos trabalhadores e a não contaminação do meio ambiente.

Após o armazenamento temporário, os resíduos devem ser transportados para uma central de tratamento ou disposição final, de acordo com suas características e a legislação vigente. Durante o transporte, é importante garantir a segurança da população e dos trabalhadores, evitando vazamentos ou acidentes.

O gerenciamento adequado de resíduos sólidos é essencial para prevenir a contaminação do solo, da água e do ar, além de reduzir a emissão de gases de efeito estufa e a sobrecarga de aterros sanitários.
O gerenciamento de resíduos sólidos serve para minimizar os impactos negativos desses materiais no meio ambiente e na saúde pública, além de maximizar seu potencial de reciclagem e reutilização.

Na central de tratamento, os resíduos são submetidos a processos que podem incluir desde a esterilização e descontaminação, até a reciclagem e compostagem. Já na disposição final, os resíduos são depositados em locais apropriados, seguindo critérios ambientais e sanitários.

O gerenciamento eficiente de resíduos sólidos é crucial para reduzir a poluição e os impactos ambientais negativos.” – Organização das Nações Unidas (ONU)

É fundamental ressaltar que o gerenciamento de resíduos sólidos deve ser feito de forma integrada e responsável, envolvendo a participação ativa de todos no processo, desde os geradores até as empresas responsáveis pelo transporte e tratamento. Além disso, é importante adotar práticas sustentáveis e buscar constantemente novas tecnologias e soluções que possam aprimorar o gerenciamento de resíduos sólidos e minimizar seu impacto no meio ambiente e na saúde pública.

Qual a ordem de gerenciamento de resíduos sólidos? 

O gerenciamento de resíduos sólidos é composto por uma série de etapas que visam a minimização dos impactos ambientais e a proteção da saúde pública. A ordem de gerenciamento de resíduos sólidos é estabelecida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e compreende as seguintes etapas:

  • Não geração – consiste em evitar a produção de resíduos sólidos na fonte, por meio de ações como a redução do consumo, o reaproveitamento de materiais e a substituição de insumos;
  • Redução –  caso a não geração não seja possível, a próxima etapa é a redução, que consiste em diminuir a quantidade de resíduos gerados, por meio de práticas como a reutilização de materiais e a melhoria dos processos produtivos;
  • Reutilização – consiste em dar um novo uso aos materiais e produtos, prolongando a sua vida útil e evitando a geração de novos resíduos;
  • Reciclagem – a reciclagem é a transformação dos resíduos em novos produtos ou matérias-primas, reduzindo a necessidade de extração de recursos naturais e diminuindo o volume de resíduos destinados aos aterros sanitários; 
  • Tratamento – caso as etapas anteriores não sejam suficientes para a destinação adequada dos resíduos, o tratamento é uma alternativa para reduzir o volume e/ou a periculosidade dos resíduos; e
  • Disposição final – esta é a última etapa do gerenciamento de resíduos sólidos, e consiste na destinação adequada dos resíduos que não puderam ser tratados ou reciclados. A disposição final pode ocorrer por meio de aterros sanitários ou incineração, dependendo das características dos resíduos e das condições locais. É importante ressaltar que a disposição final em lixões é proibida pela PNRS, por ser uma prática prejudicial ao meio ambiente e à saúde pública.

Quais são os 4 tipos de resíduos?

Existem quatro tipos de resíduos que podem ser gerados em diversas atividades, incluindo hospitais, indústrias, comércios e residências. O primeiro tipo é o resíduo comum, também conhecido como lixo doméstico, que inclui restos de comida, papel, plástico e outros materiais não recicláveis. O segundo tipo é o resíduo reciclável, como papéis, vidros, plásticos, metais e outros materiais que podem ser transformados em novos produtos. O terceiro tipo é o resíduo orgânico, composto por restos de alimentos e outros materiais biodegradáveis que podem ser transformados em adubo. Por fim, o quarto tipo é o resíduo perigoso, que inclui materiais tóxicos, inflamáveis, radioativos e outros que podem causar danos à saúde e ao meio ambiente.

gerenciamento de resíduos da construção reduzem o impacto negativo no meio ambiente
O gerenciamento dos resíduos da construção civil favorece a indústria da reciclagem

No gerenciamento de resíduos, é fundamental identificar e classificar corretamente cada tipo de resíduo para garantir que sejam tratados e descartados de forma adequada e segura. O resíduo comum e o reciclável devem ser separados e destinados para a coleta seletiva, para serem encaminhados para reciclagem ou descarte em aterros sanitários. Já o resíduo orgânico pode ser tratado por meio de compostagem ou biodigestão, transformando-se em adubo para a agricultura. Por fim, o resíduo perigoso deve ser manuseado com cuidado e encaminhado para locais específicos de tratamento, como aterros de resíduos perigosos ou empresas especializadas em seu manejo.

“A gestão adequada dos resíduos sólidos é essencial para a proteção da saúde pública e do meio ambiente.” – Ministério do Meio Ambiente, Brasil

Em resumo, a identificação e classificação correta dos quatro tipos de resíduos é essencial para o gerenciamento adequado e seguro de resíduos. A separação adequada, o tratamento e o descarte em locais apropriados podem reduzir significativamente os impactos ambientais e os riscos à saúde pública. Além disso, a destinação correta dos resíduos recicláveis e orgânicos pode contribuir para a conservação dos recursos naturais e para a redução do volume de resíduos enviados para os aterros sanitários.

Como trabalhar com o Gerenciamento de Resíduos Sólidos?

quem deseja trabalhar com o gerenciamento de resíduos sólidos precisa ter um conhecimento amplo sobre a legislação ambiental e as técnicas aplicadas nesse campo. Além disso, é fundamental ter uma visão empreendedora, capaz de identificar oportunidades de negócios sustentáveis.

Gerenciamento de resíduos sólidos
Visita na CentCoop-DF. Foto: Gleysson B. Machado

O gerenciamento adequado de resíduos sólidos pode gerar um grande lucro, pois cada vez mais empresas estão buscando soluções sustentáveis para seus problemas ambientais. Com o tempo e a experiência, é possível tornar-se um especialista em resolver questões ambientais, o que pode atrair ainda mais clientes para o seu negócio.

Diante da realidade das ruas sujas de lixo, dos rios poluídos e das empresas que sofrem com multas ambientais, fica claro que a demanda por serviços de gerenciamento de resíduos sólidos será cada vez maior. Se você tem interesse em trabalhar nessa área, é importante buscar qualificação profissional e estabelecer parcerias com empresas que valorizam a sustentabilidade em seus processos produtivos.

Descubra o mundo da gestão de resíduos com a VirapuruFlix! Acesse cursos e mentorias exclusivos sobre reciclagem, tratamento de resíduos e sustentabilidade. Ideal para empresários e ambientalistas que buscam inovar e liderar no mercado verde.
Amplie seu conhecimento em resíduos sólidos com a VirapuruFlix. Com conteúdo técnico avançado, é perfeito para acadêmicos e profissionais do setor ambiental. Assine e mantenha-se atualizado com as melhores práticas e tecnologias!
Picture of Gilmar Barcellos

Gilmar Barcellos

Agora é a sua vez. Você acha que consegue contribuir com o conteúdo acima? Deixe seu comentário!

NOSSOS CURSOS

LEIA TAMBÉM

O Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - PMGIRS
Aspectos Legais
Gleysson B. Machado

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS – PGIRS

O Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PMGIRS, O planejamento de ações para a gestão de resíduos municipal, A eliminação dos lixões à céu aberto, O PGIRS é condição para ter acesso à recursos da União, Qual o conteúdo mínimo de um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PMGIRS, Como se especializar em gerenciamento de resíduos para trabalhar com consultoria?

veja Mais »