fbpx
janeiro 22, 2017
||||| 1 |||||
927

Gestão de RCC na Grande Vitória/ES – Parte I

Esta pesquisa trata da Gestão dos Resíduos Sólidos de obras de edificações em algumas empresas da Grande Vitória e mostra a importância do Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos para essa correta gestão. As empresas do ramo da construção civil geram um volume significativo de resíduos sólidos e, muitas vezes, não fazem a correta gestão desses resíduos, lançando em locais inadequados e sem a devida classificação, podendo causar grandes prejuízos ao meio ambiente. O objetivo desta pesquisa é mostrar a importância da correta gestão dos resíduos sólidos dentro das obras e como o Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos pode colaborar para que essa gestão seja feita de forma correta, evitando, assim, prejuízos às empresas e ao meio ambiente.

O curso sobre Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos oferecido pelo Portal Resíduos Sólidos é hoje referência no mercado, por ter o melhor conteúdo pelo melhor preço.Esta pesquisa aborda o conceito de resíduos sólidos e tipos de gestão para esses resíduos e apresenta uma pesquisa efetuada em obras que utilizam o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, através de uma pesquisa de campo, para obter dados como quantitativos de resíduos gerados e alternativas usadas para descarte desses resíduos sólidos. Pode-se observar que as empresas pesquisadas aplicam o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em suas obras, e estão, cada vez mais, conscientizadas de sua responsabilidade com a preservação do meio ambiente, e entendem que se devem criar hábitos para minimizar a geração dos resíduos sólidos em suas obras e buscar alternativas para o seu reaproveitamento e que a gestão correta dos resíduos sólidos é de grande importância.

Palavras-Chave: Resíduos Sólidos, Gestão de Resíduos Sólidos, Gestão de Resíduos na Construção Civil, Resíduos de Obras.

INTRODUÇÃO

Os resíduos sólidos e sua destinação final são assuntos que tem grande repercussão no Brasil devido ao aumento no volume de produção desses resíduos e os problemas gerados com sua destinação incorreta.

Em 1989, 88% dos municípios no Brasil despejavam seus resíduos sólidos a céu aberto em lixões clandestinos. Quase 20 anos depois, essa porcentagem baixou para 50%, em função do surgimento dos aterros sanitários e aterros controlados (IBGE, 2008). Isso mostra que a população e as empresas estão em processo de conscientização.

caminhos para o sucesso profissional, como agir para alcançar uma carreira de sucesso, sucesso na carreira frases, como alcançar o sucesso na vida, sucesso profissional definição, sucesso na carreira profissional frases, sucesso profissional redação, sucesso profissional conceito

Segredo revelado! Agora você pode saber como planejar sua carreira profissional no setor de resíduos sólidos. Vamos lá?

As atividades construtivas no Brasil têm grande responsabilidade na geração de resíduos sólidos, sendo um dos setores que mais produzem e grande parte ainda não tem destinação correta, causando transtornos à população local, devido ao impacto ambiental e social. Essa má disposição dos resíduos sólidos, em locais inadequados, contribui para a degradação ambiental e pode ocasionar problemas de saúde pública, pois esses locais colaboram com a proliferação de vetores de doenças (PINTO, 1999).

Na maioria das vezes, os resíduos sólidos são provenientes de desperdícios no processo da indústria da construção civil. Segundo a resolução nº 307 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) de Julho de 2002, os resíduos sólidos da construção civil representam grande parte dos resíduos sólidos que são produzidos em áreas urbanas, e pode ser economicamente viável a sua reutilização, para outras atividades, ou para incorporação na fabricação de novos produtos, trazendo benefícios ambientais, econômicos e sociais para as empresas.

Como é difícil evitar a produção de resíduos sólidos na construção civil, devido ao crescimento econômico que acelera o desenvolvimento, reduzir e gerenciá-los são soluções possíveis para minimizar os danos ambientais e sociais causados por ele. Adotar práticas de reaproveitamento e reciclagem desses resíduos sólidos em outras atividades, ou na incorporação de outros produtos, é exemplo de uma solução eficaz, pois o reaproveitamento tem muitas vantagens, como redução do desperdício e diminuição do uso de recursos, o custo da empresa também diminui, ou seja, apresenta vantagem econômica (MILLER, 2007).

Pesquisas comprovam que os materiais recicláveis podem ter boa qualidade e eficiência. Como exemplo, o entulho de gesso pode ser aproveitado como adubo para o plantio, retirando, assim, a acidez do subsolo, além de ser um insumo de baixo custo (SOUZA; VILELA, 2001). Algumas empresas na Grande Vitória, também utilizam a sobra de gesso na fabricação de giz, usado em sinucas ou até mesmo em escolas.

Outro resíduo sólido bastante comum é a sobra de madeira vinda da construção civil, que é reutilizada para queima de panelas de barro feitas artesanalmente (STEFANO, 2004).

Desses fatos, é observada a importância em adotar práticas para controlar e gerenciar a produção de resíduos sólidos nas empresas de construção civil.

O objetivo geral deste trabalho é mostrar a importância do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) das empresas da construção civil para a correta gestão destes resíduos, através do estudo em empresas, para que esses resíduos agridam o mínimo possível o meio ambiente.

E os objetivos específicos deste trabalho são:

  • Descrever o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em algumas empresas da Grande Vitória;
  • Acompanhar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em algumas empresas da Grande Vitória;
  • Analisar como este Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é executado por essas empresas;
  • Quantificar os resíduos sólidos gerados nas empresas estudadas.
  • Verificar como é a fiscalização nas obras, para que seja feita a correta classificação e separação dos resíduos sólidos, de acordo com os requisitos solicitados pelas normas municipais e estaduais vigentes.

MÉTODOS

Foi feita uma pesquisa de campo em algumas obras, onde o processo de gerenciamento dos resíduos sólidos já é aplicado com o objetivo de verificar a eficácia do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em cada uma delas.

Foram analisados documentos de algumas empresas que já adotam o sistema de gerenciamento e reaproveitamento dos resíduos sólidos gerados em suas obras para verificar como é feito a fiscalização e execução do processo, como eles são separados e armazenados, transportados e encaminhados para o seu destino final, se é de acordo com o proposto no Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Ainda, foram levantados dados quantitativos de resíduos sólidos produzidos diariamente e durante a execução das obras.

Na etapa da pesquisa de campo, foi feito o levantamento em algumas empresas da Grande Vitória, que adotam o gerenciamento de resíduos sólidos em seus empreendimentos. Foram feitas visitas a essas empresas para coletar dados, informações, fotos do processo e como o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é utilizado nos locais de geração dos resíduos sólidos. Foram pesquisados os tipos mais comuns de resíduos sólidos gerados nas obras e como é feito o transporte desses resíduos sólidos para o destino escolhido. Ainda, foram levantados dados quantitativos de resíduos sólidos produzidos diariamente e durante a execução das obras. Verificou-se quais são os destinos mais comuns para descarte dos resíduos sólidos, e se eles são ou não legais, ou seja, se atendem às normas da legislação ambiental dos municípios em questão.

DESTINAÇÃO FINAL E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS

A destinação incorreta dos resíduos sólidos traz um alto risco à população, como a contaminação devido à proliferação de vetores de doenças, contaminação da água, que poluída, fica imprópria para o uso e, ainda, problemas como a poluição visual. Todas as partes interessadas devem estar envolvidas, desde a empresa geradora dos resíduos sólidos, a população, o estado, o município, e até as empresas que recolhem os resíduos sólidos e somente, assim, a efetividade do plano de gerenciamento será alcançada (HAMADA, WIENS, 2006).

Obstrução do Córrego dos Meninos entre Santo André e São Bernardo/SP. Fonte: PINTO, 1999.

Na Grande Vitória, os resíduos sólidos são destinados, com mais frequência, para aterros controlados, conhecidos também como bota-fora. Porém, ainda existem os chamados lixões, que são aterros não controlados, e que, muitas empresas, ainda utilizam para descarte dos seus resíduos sólidos.

Os programas de coleta de lixo trazem muitos benefícios para a cidade e sua população, no que diz respeito à preservação e recuperação do meio ambiente e é importante para a seleção e reciclagem dos resíduos sólidos, geração de empregos e boa imagem da cidade. A coleta seletiva é também uma boa opção na diminuição do acúmulo de lixo nos aterros sanitários e ganhos com a venda dos produtos recicláveis. É necessária a criação de programas de educação ambiental para conscientizar a população da importância da destinação correta do lixo e, ainda, realizar estudos que visem aprimorar o processo de coleta (JOHN; ZORDAN, 2000).

Resíduos sólidos gerados pela construção civil, disposto inadequadamente. Fonte: GAEDE, 2008.

A destinação final dos resíduos sólidos no país ainda é, na sua grande maioria, feita em locais inadequados. A disposição dos resíduos sólidos nos lixões era uma prática comum, há anos atrás. Em 1989, por exemplo, 89% dos resíduos sólidos gerados eram lançados a céu aberto. Com o passar dos anos e a vinda de novas opções para o descarte desses resíduos sólidos, esse percentual diminuiu muito (IBGE, 2008), conforme os dados apresentados na Tabela 1.

 Tabela 1: Destinação final de resíduos sólidos gerais x destino.

Fonte: IBGE, 2008.

A reciclagem é uma forma muito proveitosa, em se tratando de gerenciamento de resíduos sólidos, e está sendo adotada por muitas empresas do ramo da construção civil. Este processo de reciclagem tem muitas vantagens, como a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais, a redução de problemas relacionados com a falta de espaço em aterros sanitários e, consequentemente, a disposição do resíduo sólido em lixões a céu aberto, que pode causar a proliferação de vetores de doenças e transtornos à população, e ainda benefícios econômicos. A partir dos anos 90, a construção civil passou a ser uma das áreas mais propícias para a aplicação dos produtos fabricados a partir da reciclagem de resíduos sólidos (ZORDAN; JOHN, 2004).

Os resíduos sólidos da construção civil, mais comuns, que podem ser reaproveitados são os da classe A, como restos de alvenaria, argamassas e solos, da classe B, como os plásticos, papeis, metais e madeira, e o gesso que é um resíduo sólido da classe C.

Através do curso de elaboração de plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos você entende como o setor público pode arrecadar mais e investir mais no municípioAlgumas aplicações dos resíduos sólidos gerados na construção civil podem ser citadas, como a utilização do solo proveniente de escavação e o entulho de alvenaria e argamassa, ou seja, entulho de demolição, que são utilizados para aterro de terrenos em desníveis, que após a correta compactação, são utilizados como base para a construção do imóvel (PINTO, 1999).

Segundo Stefano (2004), a madeira descartada das obras tem grande valor na fabricação de panelas de barro. Com a legislação mais rigorosa para a retirada de árvores e utilização de madeiras, uma solução viável foi o reaproveitamento das madeiras utilizadas na construção civil que não servem mais. Os restos de madeira são utilizados nos fornos à lenha para a queima das panelas de barro.

O gesso ainda é um resíduo sólido não muito explorado, mas já existem processos de reaproveitamento deste material, como para adubo do solo. Alguns solos possuem deficiência de cálcio e toxicidade de alumínio. A inserção do gesso supre o solo com cálcio até as camadas mais inferiores e, ainda, ajuda no crescimento das raízes, correção do PH do solo e nutrição deste solo (SOUZA; VILELA, 2001).

Os sacos plásticos, papelões e metais têm grande valor comercial. Os materiais ferrosos podem ser separados no próprio canteiro e vendidos para empresas que reciclam sucatas. Essas empresas utilizam estas sucatas para a fabricação de portões e grades para janelas. Os sacos plásticos e papelão também podem ser vendidos em cooperativas de reciclagem de materiais. Eles são reciclados e viram matéria prima para novos produtos (CNTL, 2007).

Sobre esta publicação

Essa publicação é referente ao TCC de Ana Paula Schwanz da Silva, desenvolvido para a conclusão de seu curso de Engenharia Civil. Nomeado “Gestão de Resíduos Sólidos de edificações em empresas na Grande Vitória /ES (Estudo de caso)”.

Para facilitar a leitura, o TCC  foi resumido e dividido em três publicações:

Sobre  a autora

Ana Paula Schwanz da Silva

Formada em Engenharia Civil pela Faculdade do Centro Leste (UCL, ano 2013) na cidade de Serra/ES, atualmente Ana Schwanz é estudante do curso de Pós Graduação em Engenharia Ambiental e Saneamento Básico pela Faculdade Estácio de Sá na cidade de Vitória/ES.

É docente do curso de Graduação em Engenharia Civil na Universidade Multivix, matriz Serra, na cidade de Serra/ES. Possui experiência de 06 anos na Construção Civil em obras de pequeno, médio e grande porte, tendo participado de obras importantes em seu estado, como a Reforma e Ampliação do Estádio Kleber Andrade e a Construção da primeira etapa do Complexo Cais das Artes (museu e teatro).

Contato de Ana Paula Schwanz :

Tel: +55 (27) 9 9733-7133 / e-mail: [email protected]

Share this:
Tags:

About Renata Leite

Renata Leite

  • Email