fbpx
novembro 26, 2013
0
||||| 0 |||||
1233

Gravimetria Resíduos Sólidos Urbanos do bairro Jucá no Município de Gravatá-PE

Siga o simples passo a passo e descubra como foi feita a Gravimetria em Gravatá, Pernambuco.

Como funcionou o processo de Gravimetria Resíduos Sólidos Urbanos do bairro Jucá no Município de Gravatá-PE? Descubra o passo a passo da gravimetria.

A Leis brasileiras dizem claramente como deve ser a aplicação de soluções aos resíduos sólidos no Brasil. Ainda que deve ser levado em consideração a esfera social, dando uma atenção especial ao drama dos catadores. O texto prega uma coisa, mas a realidade dos municípios brasileiros se mostra totalmente o inverso do esperado. O que mais se vê é a manutenção e ampliação de lixões que contaminam profundamente meio ambiente. Proliferação de pragas e doenças, além do risco de acidentes por parte dos catadores, enfim um caos social e ambiental. A pergunta que não quer calar: Como tirar essas soluções do papel e mudar as realidades dos municípios brasileiros?

Em primeiro lugar, vem a busca frenética pelo conhecimento e a especialização profunda por parte dos consultores ambientais. Em seguida, nós consultores, devemos despertar nos gestores públicos o tato para perceber o mercado de resíduos sólidos no município. Essa é a parte mais difícil, então vou te dar uma dica quente…Os caminhos para se alcançar tal meta vem através do mapeamento do mercado local aliado ao estudo gravimétrico dos resíduos.

“Se você quer manter limpa a sua cidade, comece varrendo diante de sua casa.” Provérbio Chinês

Você já imaginou ser visto como um dos responsáveis pela transformação econômica, social e ambiental na sua cidade? Descubra como realizar DIAGNÓSTICOS DOS RESÍDUOS SÓLIDOS (GRAVIMETRIA) e tenha seu nome escrito na história do seu município. Leia mais adiante a história do Lucivaldo Ferreira da Silva que fez a Gravimetria do Município de Gravatá, estado do Pernambuco.

Seu futuro depende do seu preparo. Tome a decisão que vai mudar a sua vida assim como mudou a dos nossos alunos. Matriculas abertas somente até o dia 06/05/2019!

Trabalho de Conclusão do Curso de Gravimetria do Portal Resíduos Sólidos.

Por Lucivaldo Ferreira da Silva.

O curso de Diagnóstico de Resíduos Sólidos – Gravimetria tem como exigência para a entrega de certificados, a elaboração de um artigo fazendo um levantamento sobre os resíduos do seu bairro ou cidade.

O trabalho apresentado pelo aluno Lucivaldo Ferreira da Silva teve uma qualidade tal que o promoveu a trabalhar na gravimetria de resíduos na região de Gravatá-PE ou nos municípios que se fizerem necessário, seja fazendo trabalhos de gravimetria para municípios ou empresas, palestras ou mesmo qualificação e treinamento em parceria com o Portal Resíduos Sólidos. Além disso, o trabalho apresentado pôde ser apresentado à FACULDADE OSMAN DA COSTA LINS – FACOL como Pré-projeto apresentado à disciplina de Término de conclusão de curso Sequencial em Gestão Ambiental sob a orientação da Profa. Viviane Lima.

Parabéns Lucivaldo e seja bem vindo a nossa equipe!

Prof. Gleysson B. Machado

São 59 páginas bastante ilustradas e com links para alguns vídeos exclusivos. O conteúdo do eBook abrange A biodigestão anaeróbia, Fatores que influem na produção de biogás, As fases da biodigestão anaeróbia com informações detalhadas sobre a Hidrólise, Acidogênese, Acetogênese, Metanogênese e Sulfatogênese.

GRAVIMETRIA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DO BAIRRO JUCÁ NO MUNICÍPIO DE GRAVATÁ, PERNAMBUCO.

RESUMO

Analisamos com este trabalho a forma quantitativa e qualitativa dos resíduos sólidos do bairro do jucá Gravatá-PE. Espera-se contribuir com informações relevantes para a elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. A caracterização gravimétrica, peso e volume específico são fatores primordiais para a elaboração de projetos. Bem como a implantação de sistemas de tratamento de resíduos e implantação de coleta seletiva. O resultado deste estudo revelou o potencial dos materiais recicláveis e reutilizáveis do bairro do Jucá. Todavia, acabam por serem enviados ao aterro sanitário de Gravatá contribuindo assim para a redução da sua vida útil.

Palavras- chave: gravimetria; coleta seletiva; reciclagem; aterro sanitário

1.0 INTRODUÇÃO

Atualmente um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores públicos é a destinação ambientalmente adequada dos resíduos sólidos urbanos (RSU). Tendo em vista que existe o prazo de até agosto/2014 para que seja extinto todos os lixões do Brasil. Dessa forma, a coleta seletiva é uma das alternativas mais viáveis de separação dos resíduos para serem destinados a reciclagem. Aumentando assim o tempo de vida útil dos aterros sanitários e proporcionando renda para os colaboradores envolvidos. Portanto o gerenciamento e a gestão dos resíduos precisam ser trabalhados de forma contínua. Para que dessa forma não causar impactos ambientais e sociais oriundos da má eficiência dos mesmos.

Todos sabem o que é lixo, alguns sabem o que são rejeitos e muitos já escutaram algo sobre resíduos sólidos. Ainda mais depois do ano de 2010, quando a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) entrou em vigor. A sua aprovação causou impactos profundos no país,pois foi regulamentada no mesmo ano através decreto Federal 7.404/2010.

O que é lixo?

Na definição dos termos, a palavra LIXO está perdendo sentido, sendo agora dividida em “Resíduos Sólidos” e “REJEITOS”.

De acordo com NBR 10004/2004, sãoResíduos” nos estados sólidos e semissólidos, que resultam de atividades de origem industrial. Bem como da doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Inclui-se nesta definição os lodos de sistemas de tratamento de água e gerados em equipamentos/instalações de controle de poluição. Como também determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água. Ou exijam para isso soluções técnicas e economicamente inviáveis em face à melhor tecnologia disponível.

Já os “Rejeitos”, é a parte teoricamente não reaproveitável. Ou seja, materiais que exauriram todas as possibilidades de tratamento disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra serventia. Dessa forma tendo como a única saída a disposição final ambientalmente adequada em aterros sanitários.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Diante da aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, começou-se a discutir com mais freqüência as questões envolvendo a problemática. Porém muita ação precisa ser feita no setor, desde a educação ambiental até mesmo o treinamento de pessoas da área. Pois as demandas por soluções são muitas e um dos entraves é a carência de mão de obra qualificada.

Portanto, para a Lei supracitada faz-se obrigatório a destinação ambientalmente adequada dos resíduos gerados. Bem como a inserção dos catadores de materiais recicláveis no mercado de trabalho. Como também a implantação da coleta seletiva, logística reversa, responsabilidade compartilhada, gestão integrada e o gerenciamento de resíduos sólidos. Deve-se incluir também às responsabilidades dos geradores de resíduos perigosos e do poder público.

Observa-se que o inadequado gerenciamento dos resíduos sólidos gera impactos imediatos no ambiente e na saúde. Assim como contribui para mudanças climáticas (GOUVEIA, 2012). Assim, deve-se dar atenção especial a gestão de resíduos que é um sistema que visa reduzir, reutilizar ou reciclar. Incluindo planejamento, responsabilidades, práticas, procedimentos e recursos para implantar as ações necessárias ao cumprimento das etapas dos programas e planos. Vale salientar que o papel dos catadores de materiais recicláveis é de suma importância para o meio ambiente nesse processo.

Porém, é preciso qualificar os catadores, apoiar as associações e cooperativas para que se tornem autônomas. Deve-se esclarecer a importância de seu papel socioambiental e delinear políticas públicas que tornem a atividade mais digna e segura. Tendo em vista que em sua maioria não trabalham com E.P.I (Equipamento de Proteção Individual). Tão pouco recebem treinamentos e acompanhamento médico. Para que garantam renda, e assim caminhar rumo a um desenvolvimento sustentável.

2.0 GERENCIAMENTOS DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E COLETA SELETIVA

Dados que demonstram o Brasil possui um baixo aproveitamento de materiais recicláveis do lixo. Os quais poderiam ser destinado a coleta seletiva, fomentando assim, as cooperativas e garantindo a distribuição de renda. Bem como o aumento da vida útil dos aterros sanitários que no qual precisam de grandes áreas para serem construídos. Assim fica a cargo das prefeituras o alto custo no investimento para a sua implantação. Com essa ausência de gestão, milhares de pessoas sobrevivem em condições desumanas trabalhando em lixões com jornadas de trabalho exaustivas.

Dos 5.553 municípios brasileiros apenas 994 são contemplados com a coleta seletiva, ou seja, 17,9%. Isso nos revela a deficiência dos programas de educação ambiental e a má vontade por parte do poder público.

De acordo com dados do IBGE(2008) houve um aumento de coleta seletiva no Brasil entre os anos de 2000-2008. Porém a região sul vem liderando o desenvolvimento no quesito gestão de resíduos sólidos. Já por outro lado o Norte aparece com porcentagens inferiores das demais regiões. Este cenário está mudando com o passar do tempo devido ao cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Em Pernambuco, o Instituto Tecnológico de Pernambuco (Itep) executa o projeto denominado “Recicla Pernambuco” por meio da Unidade Gestora de Projetos de Resíduos Sólidos (UGRS), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado e financiado pela empresa Petroquímica Suape, do qual visa promover ações de fortalecimento local em doze municípios do Estado: Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada, Amaraji, Primavera, Ribeirão, Cortês, Escada, Rio Formoso, Tamandaré, Sirinhaém e Gameleira, estimulando o desenvolvimento integrado de catadores de materiais recicláveis com a organização de cooperativas e/ou associações, adotando políticas públicas consolidadas para tratamento e destinação final correta dos resíduos sólidos a partir da implantação da coleta seletiva.

2.1 Recicla PE

O Recicla PE realiza o apoio técnico em algumas cooperativas, associações e grupos ainda informais de catadores de materiais recicláveis. Ao todo são 140 catadores atendidos pelo projeto com pretensões de ampliação desse número. Vale ressaltar que não foram apenas catadores de lixões inseridos no projeto bem como existem também catadores avulsos de rua.

O Recicla PE equipa os catadores com prensa, balança, caminhão, construção ou reforma do galpão de triagem, e EPI. Quando necessário, também realiza a doação de um triciclo para a coleta seletiva dentro da sede do município. Fomentando assim a geração de renda para o mesmo e saindo das condições insalubres em que se encontravam nos lixões.

Quanto ao trabalho de educação ambiental existe uma grande mobilização para a realização contínua. Primeiro, o projeto seleciona alguns voluntários de escolas técnicas do município do qual atua. Em seguida fornece o treinamento adequado para a realização  várias campanhas porta-a-porta. Para desse modo de sensibilizar a população para a implantação da coleta seletiva domiciliar. Em paralelo a campanha, há a intensa divulgação com o uso de faixas, cartazes, carro de som e rádio local.

Em Gravatá, a empresa Conserv é responsável pela limpeza urbana, coleta dos Resíduos Sólidos Urbanos e operação do aterro sanitário. Conforme dados obtidos junto a empresa, na baixa estação a cidade produz 64,34 t/dia de lixo domiciliar. Enquanto na alta estação cerca de 98,03 toneladas/dia.

Na Conserv conta com 102 funcionários registrados em sua folha de pagamento. É composta por uma frota contendo duas retroescavadeiras, duas caçambas, três compactadores de 15m³. Além de mais três compactadores de 12m³ e um trator de esteira D 50.

2.2 Aterro Sanitário de Gravatá

O aterro sanitário de Gravatá está localizado no bairro Volta do Rio, com área total de 10 hectares. Foi inaugurado no ano de 2002, e atualmente está com 80% da capacidade da área preenchida.  Assim as suas oito células foram esgotadas, sendo no momento preenchidas as vias de acesso. Para aumentar a sua vida útil unindo assim as células onde formarão uma única célula. Toda a área do aterro é cercada com plantas nativas e com vigilância 24 horas.

No local não existe catador e nem um centro de triagem, assim todos os resíduos vão para a disposição. Onde serão compactados pelo trator de esteira e cobertos com uma camada final de 60 cm no fim do expediente.

O aterro dispõe de uma estação de tratamento de chorume, porém o tratamento é deficiente devido ao custo operacional. Ficando assim retido em tanques revestidos por uma geomembrana protegendo o solo do contato com o chorume. No momento em que é atingida a sua capacidade máxima de contenção o chorume é enviado para tratamento em Recife.

Algumas escolas freqüentam o local para desenvolver trabalhos em sala de aula. Porém vale ressaltar que ao chegarem no aterro não conseguem diferenciar o mesmo de um lixão. Pois na sua visão não existe diferença, isso demonstra o quanto precisamos avançar na educação ambiental de forma mais prática.

Almeja-se com esta pesquisa, realizar um levantamento dos materiais que podem ser recicláveis e reutilizáveis na cidade de Gravatá- PE. Para assim diminuir os volumes destinados ao aterro sanitário de Gravatá, aumentando sua vida útil.

3.0 MATERIAIS E MÉTODOS

3.1 Área de estudo

O estudo em questão realizou-se na cidade de Gravatá, Pernambuco. Conforme IBGE(2010) o mesmo está localizado no Planalto da Borborema, com altitude de 447m, há 84 km de Recife. O clima de Gravatá é considerado tropical de altitude com média anual de 21°C. Tendo como média no verão 23°C e no inverno 18°C, com alta umidade relativa do ar no decorrer do ano. A densidade demográfica da microrregião é de 151,36 habitantes por km².

Seu relevo é acidentado, no qual está inserido na bacia do rio Ipojuca, rio Capibaribe e do rio Amaraji. Sua população é de 76.458 habitantes e tem como principais atividades econômicas a agricultura, o comércio varejista e pecuária.

Conhecido como importante pólo moveleiro do Estado, concentra um grande número de fabricantes de móveis rústicos e semi-rústicos em madeira maciça. Além de fibras naturais como junco,vime, ratã e cana-da-índia. (IBGE,2010).

3.2 METODOLOGIA

No período entre os dias 15 e 19 de outubro analisou-se quantitativamente e qualitativamente os resíduos do bairro do jucá. Para a pesagem foi utilizado uma balança Filizola com capacidade máxima de 200 kg e uma balança tipo peixeiro de 20 kg.

Após o descarrego do lixo oriundo do bairro do Jucá pelo compactador foram coletados 30 amostras. Sendo dez amostras por dia durante uma semana, onde o serviço de coleta é feito nas terças, quintas e sábados.

Assim as amostras foram colocadas em um recipiente de 250 litros, onde foram pesadas e despejadas sobre uma lona plástica.  Para em seguida ser classificadas, obtendo o peso e volume de cada resíduo.

A separação dos materiais recicláveis foram selecionados pelas suas características físicas conforme NBR 10004.

4.0 RESULTADOS ESPERADOS

Como Gravatá é um município turístico, devem ser consideradas as características dos resíduos gerados no período de alta estação. Este estudo está voltado para a caracterização dos resíduos sólidos no bairro Jucá da cidade de Gravatá. Levando em conta nos aspectos qualitativos como quantitativos. Iniciando-se assim um alicerce para a elaboração de um Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos Urbanos. Com o objetivo principal de atrair investidores da indústria da reciclagem. Bem como contribuir com os dados para a implantação da coleta seletiva na cidade. Deixando claro que trata-se apenas o estudo de um bairro,ou seja não podendo generalizar com as características dos demais.

5.0 DISCUSSÃO

5.1 Diagnóstico

O diagnóstico levantou a situação atual do bairro do Jucá, referente aos geradores de resíduos sólidos, coleta, transporte, disposição final e a caracterização dos resíduos sólidos com o objetivo principal de conhecer o tipo e a quantidade de resíduos produzidos.

5.2 Gravimetria dos resíduos sólidos

A partir da gravimetria do bairro do Jucá, verificou-se um percentual elevado de matéria orgânica principalmente no final de semana. E por outro lado um percentual baixo de borracha, vidro, tecido e fraldas descartáveis. Já o percentual de plástico é significativo devido ao acondicionamento de lixo em sacolas plásticas. Em relação aos alumínios sua porcentagem é baixa, devido aos catadores que recolhem esses materiais de forma independente. O total de materiais coletados no período foi de 534 kg. Por isso, torna-se necessário implementar programas educativos e preventivos, de modo a elevar o nível de conscientização da população.

Neste trabalho foi possível conhecer a forma em que os geradores destinam seu lixo bem como a forma de acondicionamento. Porém é importante ressaltar que o desperdício com alimentos foi bastante acentuado e que o município não dispõe de tratamento específico para o mesmo.

6.0 CONCLUSÕES

Um dos problemas enfrentados no Brasil é o baixo índice de cidades que tenha implantado a coleta seletiva. Esses programas devem propiciar a separação do lixo em papel, plástico, vidro, metal e matéria orgânica, facilitando o seu reaproveitamento e reciclagem. Pois com essa atitude teremos o tempo de vida útil dos aterros sanitários estendidos. Contribuindo assim com o meio ambiente, bem como reduzindo os custos operacionais pelo poder público. Para o seu sucesso, a separação do lixo em cada categoria deve começar nas próprias residências com cada um exercendo seu papel de cidadão.

Os problemas do aterro sanitário de Gravatá no que se refere a vida útil são os seguintes::

  • A falta de educação ambiental nas comunidades e escolas;
  • Apoio aos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis;
  • Ausência de unidades de processamento de resíduos sólidos e;
  • Inexistência da implantação de coleta seletiva.

Portanto a partir da Gravimetria realizada no bairro do jucá é notória a necessidade de implementação de políticas públicas voltadas para a área ambiental para que torne a vida dos gravataenses sustentáveis.

7.0 REFERÊNCIAS

Palavras chaves: o que é gravimetria de resíduos sólidos; composição gravimétrica o que é; o que é caracterização gravimétrica; como fazer gravimetria do lixo.

Share this:
Tags:

About Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Add Comment