MUDANÇAS CLIMÁTICAS – O QUE SÃO E COMO NOS AFETAM

SISNAMA. Mudanças climáticas são alterações globais que ameaçam ecossistemas e sociedades. Emissões excessivas de gases estufa, como CO2, aquecem o planeta, causando eventos extremos, elevação do mar e perda de biodiversidade. Mitigação e adaptação são essenciais para um futuro sustentável.
O que são as mudanças climáticas? Quais são as principais causas da mudança climática? Como a mudança climática afeta o meio ambiente? Como a mudança climática afeta a vida humana? Quais as consequências mais drásticas das mudanças climáticas? Quais são as principais medidas que estão sendo tomadas para combater a mudança climática? Como posso ajudar a combater a mudança climática?

COMPARTILHE

As mudanças climáticas constituem um desafio global de extrema urgência. A elevação das emissões de gases de efeito estufa devido à atividade humana tem desencadeado uma série de problemas ambientais de grande escala. O aumento da temperatura média global provoca o derretimento das calotas polares, resultando na elevação do nível do mar e ameaçando as regiões costeiras. Eventos climáticos extremos, como furacões intensificados e secas prolongadas, tornam-se mais frequentes e destrutivos.

Para enfrentar esses desafios, são necessárias soluções abrangentes. A redução drástica das emissões é essencial, e isso requer a transição para fontes de energia renovável, como a solar e a eólica, além da melhoria da eficiência energética em todos os setores. A promoção da mobilidade sustentável e o incentivo à adoção de tecnologias limpas também são vitais. Além disso, abordagens específicas são necessárias para áreas como a gestão de resíduos sólidos. A decomposição de resíduos orgânicos em aterros produz metano, um gás de efeito estufa potente. A captura desse metano para a produção de biogás não apenas evita emissões, mas também gera uma fonte de energia renovável.

Medidas governamentais desempenham um papel crucial nesse processo. A implementação de políticas que restrinjam as emissões, promovam a conservação de recursos naturais e incentivem práticas sustentáveis é fundamental. Além disso, a educação ambiental e a conscientização pública são cruciais para estimular mudanças de comportamento em direção a um estilo de vida mais sustentável.

Especializar-se em gerenciamento de resíduos sólidos com uma visão internacional amplia horizontes profissionais. Com as questões ambientais sendo cada vez mais globais, profissionais com expertise internacional podem oferecer soluções inovadoras e alinhadas com as melhores práticas internacionais, abrindo portas para oportunidades em diversos países e organizações.
A especialização em gerenciamento de resíduos sólidos com uma visão internacional é essencial para enfrentar desafios globais. As questões ambientais não conhecem fronteiras, e profissionais capacitados para lidar com cenários diversos são valorizados em empresas multinacionais, governos e organizações internacionais. A expertise global abre portas para carreiras promissoras e impacto positivo no meio ambiente.

O que são as mudanças climáticas? 

As mudanças climáticas representam uma ameaça urgente que requer ação imediata em todos os níveis. Através da combinação de esforços individuais, a adoção de tecnologias limpas e políticas sólidas, podemos enfrentar essa crise global e criar um futuro mais sustentável e seguro para as gerações futuras.

Mudanças climáticas resultam do aumento das emissões de gases estufa, como CO2, que retêm calor na atmosfera. Isso leva ao aumento da temperatura média global. Derretimento do gelo, eventos climáticos extremos e impactos na biodiversidade são algumas consequências alarmantes.
O aumento da temperatura global é uma preocupação urgente. Emissões de gases estufa causam um efeito estufa intensificado, resultando em mais calor retido na atmosfera. Isso desencadeia mudanças climáticas, como elevação do nível do mar e alterações nos padrões climáticos.

As mudanças climáticas são como o tecido da Terra sendo lentamente transformado. Imagine a atmosfera ao nosso redor como uma manta protetora, agindo como um cobertor que nos mantém aquecidos. Agora, pense nos gases de efeito estufa como camadas extras de cobertores sendo adicionadas a essa manta. À medida que essas camadas aumentam, a temperatura começa a subir, criando um ambiente desconfortavelmente quente.

Essa imagem visual nos ajuda a entender a gravidade das mudanças climáticas. Como resultado das ações humanas, como queima de combustíveis fósseis e desmatamento, estamos adicionando mais e mais desses “cobertores” à nossa atmosfera. O resultado é um aumento progressivo na temperatura média global. Isso tem consequências profundas para todos os cantos da Terra.

A analogia dos cobertores ressalta a urgência do problema. Assim como você não gostaria de ficar preso debaixo de muitos cobertores em uma noite quente, nosso planeta também está enfrentando um aumento insuportável de calor. As mudanças climáticas não são apenas um inconveniente; elas representam uma ameaça iminente para os ecossistemas, a vida selvagem e a vida humana.

Incêndios florestais estão aumentando devido às mudanças climáticas. O calor extremo e a seca tornam as florestas mais suscetíveis a queimadas devastadoras. Isso resulta em perda de biodiversidade, emissões significativas de carbono e ameaça às comunidades que dependem dessas áreas.
Mudanças climáticas amplificam incêndios florestais. Temperaturas mais altas e secas prolongadas criam condições propícias para incêndios intensos. Florestas vitais são consumidas, liberando mais CO2 na atmosfera e agravando o aquecimento global. Um ciclo perigoso que exige ação imediata.

O mundo natural ao qual estamos acostumados está sendo desafiado por essa manta de gases que está aprisionando o calor. Portanto, entender a gravidade das mudanças climáticas é essencial para inspirar ações concretas e urgentes. Assim como não podemos ignorar o desconforto de ficar sob muitos cobertores, não podemos mais ignorar a necessidade de conter essas mudanças climáticas antes que o calor se torne insuportável para todos nós.

Quais são as principais causas da mudança climática? 

As principais causas da mudança climática estão intrinsecamente ligadas às atividades humanas que aumentam a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera. Esses gases atuam como um cobertor térmico, retendo o calor e causando o aquecimento global. Aqui estão algumas causas fundamentais e suas motivações:

  • Queima de Combustíveis Fósseis (Carvão, Petróleo e Gás Natural): A queima desses combustíveis para energia e transporte é a principal fonte de dióxido de carbono (CO2) liberado na atmosfera. A motivação por trás dessa prática é a necessidade de energia para impulsionar a sociedade moderna, como eletricidade para iluminação, calefação e transporte.
  • Desmatamento e Mudança no Uso da Terra: A remoção de florestas diminui a capacidade de absorção de CO2, um processo natural conhecido como sequestro de carbono. Quando as árvores são cortadas ou queimadas, o carbono armazenado nelas é liberado na atmosfera. A motivação por trás do desmatamento inclui a expansão agrícola, a urbanização e a extração de recursos naturais.
  • Uso de fertilizantes Nitrogenados: A agricultura intensiva utiliza fertilizantes ricos em nitrogênio, que emitem óxido nitroso (N2O), um gás de efeito estufa poderoso. O desejo de aumentar a produção de alimentos para uma população em crescimento é a motivação por trás do uso extensivo desses fertilizantes.
  • Indústria: A produção industrial libera uma variedade de gases de efeito estufa, incluindo CO2, metano (CH4) e fluorados. Essas emissões são resultado da queima de combustíveis fósseis para energia, processos químicos e a fabricação de produtos. A motivação é atender à demanda por bens de consumo e produtos industriais.
  • Pecuária: A criação de animais para consumo, como bois e ovelhas, produz metano durante a digestão dos alimentos. O desejo de atender à demanda global por carne e produtos de origem animal motiva essa prática.

É importante observar que, embora muitas dessas atividades tenham motivações legítimas, a acumulação de gases de efeito estufa resulta em impactos sérios e irreversíveis sobre o clima global. A compreensão das causas e motivações por trás das mudanças climáticas é essencial para desenvolver soluções sustentáveis e enfrentar esse desafio global de maneira eficaz.

A pecuária desempenha um papel crucial nas mudanças climáticas. Além das emissões de metano dos animais, a conversão de florestas em pastagens libera CO2. Uma abordagem mais sustentável envolve práticas como a redução do consumo de carne, agroflorestas e técnicas para minimizar as emissões de metano.
A pecuária contribui para as mudanças climáticas por meio da produção de metano e desmatamento para pastagens. A criação de gado é responsável por uma parcela significativa das emissões globais de gases estufa. Alternativas sustentáveis, como a pecuária regenerativa, são essenciais para reduzir o impacto ambiental.

Como a mudança climática afeta o meio ambiente? 

A mudança climática tem impactos significativos no meio ambiente em várias partes do mundo. Embora os números e pesquisas possam variar, aqui estão alguns exemplos que destacam como diferentes aspectos do meio ambiente estão sendo afetados:

  • Derretimento das Calotas Polares: Segundo o Relatório de Avaliação Ártica lançado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) em 2021, o Ártico está aquecendo cerca de duas vezes mais rápido do que o restante do planeta. O derretimento do gelo ártico contribuiu para um aumento médio do nível do mar de aproximadamente 3,6 milímetros por ano nas últimas três décadas.
  • Aumento do Nível do Mar: O aumento das temperaturas globais faz com que as calotas polares e geleiras derretam, levando à expansão térmica da água do oceano. De acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA), o nível médio do mar aumentou cerca de 8 a 9 polegadas (20-23 cm) desde o final do século XIX.
  • Acidificação dos Oceanos: De acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), a absorção de CO2 pelos oceanos está causando a acidificação dos mesmos. Isso afeta os ecossistemas marinhos, como recifes de coral e vida marinha, já que muitos organismos têm dificuldade em construir conchas e esqueletos em ambientes ácidos.
  • Eventos Climáticos Extremos: O aumento das temperaturas tem sido associado ao aumento na frequência e intensidade de eventos climáticos extremos. O IPCC observou que a intensidade dos ciclones tropicais aumentou nas últimas décadas, resultando em danos econômicos substanciais e perdas de vidas em várias regiões.
  • Alterações nos Ecossistemas Terrestres: Um estudo publicado na revista “Science” indicou que aproximadamente 30% das espécies de plantas e animais correm o risco de extinção até 2070 devido às mudanças climáticas. Isso ocorre porque muitos habitats não conseguem acompanhar as mudanças climáticas rápidas, levando a desequilíbrios nos ecossistemas.

Esses exemplos evidenciam como a mudança climática está alterando rapidamente o ambiente ao nosso redor. Dados e pesquisas contínuas são cruciais para entender melhor esses impactos e desenvolver estratégias de mitigação eficazes.

O derretimento polar é um sinal visível das mudanças climáticas. À medida que as calotas polares e as geleiras derretem, o nível do mar aumenta, ameaçando comunidades costeiras. Esse processo também libera água doce nos oceanos, perturbendo os padrões de circulação e impactando o clima global.
O derretimento polar é alarmante. Regiões como o Ártico estão aquecendo duas vezes mais rápido que o resto do mundo. O gelo marinho está diminuindo, afetando a vida marinha e os ecossistemas. O derretimento contínuo das calotas polares é um lembrete urgente dos impactos das mudanças climáticas.

Como a mudança climática afeta a vida humana? 

A mudança climática tem efeitos diretos e indiretos na vida humana, abrangendo áreas como saúde, segurança alimentar, migração e economia. Aqui estão alguns exemplos de como a mudança climática afeta a vida humana:

  • Saúde Pública: O aumento das temperaturas pode levar ao aumento da incidência de doenças transmitidas por vetores, como malária e dengue, à medida que os mosquitos se proliferam em climas mais quentes. Além disso, ondas de calor extremo podem causar insolação e outras doenças relacionadas ao calor, especialmente entre os grupos mais vulneráveis, como idosos e crianças.
  • Segurança Alimentar: Mudanças climáticas afetam a produção de alimentos. A variação nos padrões de chuva e o aumento de eventos climáticos extremos podem levar a colheitas reduzidas e à escassez de alimentos. Isso impacta a segurança alimentar global, levando à fome e à desnutrição, especialmente em áreas vulneráveis.
  • Migração e Deslocamento: Mudanças climáticas podem contribuir para a migração forçada e deslocamento de comunidades inteiras. Isso ocorre devido à perda de recursos naturais, como água e terras cultiváveis, em decorrência de secas, enchentes ou desertificação. A migração pode gerar conflitos e desafios econômicos e sociais.
  • Recursos Hídricos: A escassez de água é um risco crescente devido às mudanças climáticas. A redução do suprimento de água devido a secas e a elevação do nível do mar podem afetar a disponibilidade de água potável, causando impactos na saúde humana e no abastecimento de água.
  • Economia e Emprego: Eventos climáticos extremos, como furacões e enchentes, podem causar danos econômicos significativos, afetando a infraestrutura, propriedades e indústrias. Agricultura, pesca e turismo são setores particularmente vulneráveis a esses impactos climáticos.
  • Desigualdades Sociais: As mudanças climáticas tendem a agravar desigualdades existentes. Comunidades de baixa renda e marginalizadas muitas vezes sofrem mais com os impactos, devido a menor capacidade de adaptação e menor acesso a recursos de resiliência.
  • Conflitos e Segurança: A competição por recursos escassos, como água e terras, aumenta em contextos de mudanças climáticas, o que pode levar a conflitos locais e até mesmo a conflitos entre nações.

Esses exemplos mostram que a mudança climática tem consequências profundas e multifacetadas para a vida humana. Ações de mitigação e adaptação são essenciais para minimizar esses impactos e criar um futuro mais seguro e resiliente para as gerações presentes e futuras.

Mudanças climáticas intensificam a fome. Secas e eventos climáticos extremos afetam colheitas, prejudicando a segurança alimentar. Comunidades vulneráveis enfrentam escassez de alimentos e desnutrição. Ação global é crucial para garantir sistemas agrícolas resilientes e o acesso a alimentos adequados.
A fome é exacerbada pelas mudanças climáticas. Variações climáticas afetam safras e produção de alimentos. Na África, por exemplo, secas recorrentes comprometem a subsistência. Estratégias sustentáveis e adaptação agrícola são vitais para enfrentar esse desafio e garantir segurança alimentar.

Quais as consequências mais drásticas das mudanças climáticas?

As mudanças climáticas têm consequências drásticas que abalam os fundamentos da vida na Terra. A intensificação desses impactos se manifesta de maneiras alarmantes e irreversíveis, afetando tanto os ecossistemas naturais quanto as sociedades humanas. Aqui estão algumas das consequências mais drásticas das mudanças climáticas, ilustradas por exemplos práticos:

  • Derretimento das calotas polares e elevação do nível do mar: O derretimento acelerado das calotas polares, como a Antártida e a Groenlândia, contribui para a elevação do nível do mar. O aquecimento global já resultou no desaparecimento de uma quantidade significativa de geleiras ao redor do mundo. A elevação do nível do mar coloca em risco comunidades costeiras, como as Ilhas Maldivas, que estão ameaçadas pela submersão.
  • Eventos Climáticos Extremos: A intensificação de eventos climáticos extremos, como furacões e tempestades, provoca impactos devastadores. O furacão Katrina, em 2005, foi um exemplo trágico. Causando inundações generalizadas e danos estimados em bilhões de dólares, demonstrou como esses eventos podem deslocar populações, destruir infraestruturas e sobrecarregar sistemas de resposta de emergência.
  • Escassez de água e Secas Prolongadas: Mudanças climáticas intensificam a frequência e a duração de secas em várias regiões. A seca no Cabo Ocidental, na África do Sul, entre 2015 e 2018, foi tão severa que a cidade do Cabo enfrentou a ameaça real de “Dia Zero”, quando a água potável poderia se esgotar completamente.
  • Perda de Biodiversidade: A alteração dos habitats devido ao aquecimento global coloca inúmeras espécies em risco de extinção. A Grande Barreira de Coral na Austrália, um dos ecossistemas mais biodiversos do mundo, está sofrendo com o aumento da temperatura do oceano, causando o fenômeno de branqueamento coralino, o que ameaça toda a cadeia alimentar marinha.
  • Impactos na Agricultura e Segurança Alimentar: Mudanças climáticas afetam safras e sistemas agrícolas. A seca prolongada e as temperaturas extremas estão impactando a produção de alimentos em muitas partes do mundo. Em 2019, a Índia enfrentou uma crise agrícola devido a uma temporada de monções abaixo da média, afetando milhões de agricultores e a segurança alimentar de milhões de pessoas.
  • Deslocamento Forçado e Conflitos: Aumento do número de desastres naturais ligados às mudanças climáticas pode levar ao deslocamento forçado de pessoas. Isso pode criar tensões entre comunidades deslocadas e as que já vivem nas áreas de acolhimento, aumentando o risco de conflitos. A crise de refugiados climáticos em Bangladesh é um exemplo disso.

Esses exemplos ressaltam as consequências dramáticas das mudanças climáticas, que ameaçam a vida como a conhecemos. A mitigação e a adaptação são vitais para minimizar esses impactos e construir um futuro mais sustentável e resiliente.

Incêndios florestais causados pelas mudanças climáticas resultam na trágica perda de animais e ecossistemas. Milhares de animais, incluindo espécies ameaçadas, são mortos e habitats valiosos são destruídos. Essa devastação impacta a biodiversidade global, lembrando-nos da urgência de enfrentar as mudanças climáticas.
A morte de animais em incêndios florestais agravados pelas mudanças climáticas é uma catástrofe ambiental. Florestas são habitats cruciais e a destruição causada pelo fogo tem um impacto duradouro na vida selvagem. Combater as mudanças climáticas é crucial para proteger esses ecossistemas e suas populações animais.

Quais são as principais medidas que estão sendo tomadas para combater a mudança climática? 

Uma série de medidas está sendo implementada em todo o mundo para combater a mudança climática e reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Essas medidas abrangem várias áreas, desde políticas governamentais até ações individuais. Aqui estão algumas das principais medidas em curso:

  • Transição para Energias Renováveis: A promoção da energia limpa é uma prioridade. Países estão investindo em fontes de energia renovável, como solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica, para reduzir a dependência de combustíveis fósseis.
  • Melhoria da Eficiência Energética: Aumentar a eficiência energética em edifícios, transportes e indústrias é crucial. Isso envolve a adoção de tecnologias mais eficientes e práticas de uso sustentável de energia.
  • Transporte Sustentável: Incentivar o uso de transporte público, carros elétricos e bicicletas contribui para a redução das emissões do setor de transporte, que é um grande emissor de gases de efeito estufa.
  • Gestão de Resíduos: Práticas de gestão de resíduos que incluem a reciclagem, compostagem e redução do descarte em aterros reduzem as emissões de metano e o impacto ambiental.
  • Reflorestamento e Conservação: O aumento da cobertura florestal e a conservação de ecossistemas naturais ajudam a capturar carbono da atmosfera e promover a biodiversidade.
  • Políticas Regulatórias: Implementação de regulamentações e padrões ambientais mais rigorosos para setores-chave, como indústria e transporte, incentivando a redução de emissões.
  • Acordos Internacionais: O Acordo de Paris é um exemplo central de um acordo internacional que busca unir os esforços globais para limitar o aquecimento global abaixo de 2°C.
  • Educação e Conscientização: Campanhas educativas visam aumentar a conscientização sobre os impactos das mudanças climáticas e promover mudanças de comportamento.
  • Inovação Tecnológica: Investir em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias limpas e sustentáveis, como captura e armazenamento de carbono, pode ter um impacto significativo na redução das emissões.
  • Mercados de Carbono: Estabelecimento de sistemas de comércio de emissões que permitem que empresas comprem e vendam créditos de carbono, incentivando a redução de emissões.
  • Adaptação às Mudanças Climáticas: Além das medidas de mitigação, os esforços para se adaptar aos impactos inevitáveis das mudanças climáticas são fundamentais, especialmente em áreas vulneráveis.

Essas medidas representam um esforço conjunto para enfrentar a mudança climática e criar um futuro mais sustentável. No entanto, a colaboração global contínua e o compromisso renovado são essenciais para alcançar metas ambiciosas de redução de emissões e limitar os impactos das mudanças climáticas.

A palestra do Prof. Eng. Gleysson B Machado sobre a industrialização do setor de resíduos sólidos destaca como as mudanças climáticas estão ligadas à gestão de resíduos. Explorando soluções tecnológicas e práticas, ele contribui para reduzir emissões, promover reciclagem e transformar resíduos em recursos, alinhando-se à luta global contra as mudanças climáticas.
O trabalho do Prof. Eng. Gleysson B Machado é uma peça-chave na luta contra as mudanças climáticas. Ao focar na industrialização do setor de resíduos sólidos, ele promove práticas sustentáveis de tratamento de resíduos. Isso não só reduz emissões, mas também gera energia limpa, mostrando como ações locais têm impactos globais.

Como posso ajudar a combater a mudança climática?

Você pode desempenhar um papel significativo na luta contra a mudança climática através de ações individuais e considerando opções de carreira que abordem diretamente os desafios ambientais. Aqui estão algumas maneiras de contribuir e o papel crucial das pessoas qualificadas em setores como o tratamento de resíduos sólidos:

  • Reduzir sua Pegada de Carbono: Reduza o consumo de energia em casa, opte por transporte público, bicicleta ou carros elétricos e minimize o desperdício, reciclando e compostando.
  • Promover a Conscientização: Compartilhe informações sobre mudanças climáticas e a importância de práticas sustentáveis com amigos, família e nas redes sociais.
  • Escolhas de Consumo Sustentável: Opte por produtos e serviços que sejam mais sustentáveis e ambientalmente amigáveis.
  • Economia de Água: Práticas como economizar água em casa e apoiar iniciativas de conservação são importantes para lidar com a escassez de recursos hídricos.
  • Envolver-se em Atividades Locais: Participar de grupos de ação climática em sua comunidade pode amplificar o impacto de seus esforços individuais.
  • Educação e Qualificação: Para criar um impacto duradouro, considere buscar educação e qualificação em áreas relacionadas às mudanças climáticas. O setor de tratamento de resíduos sólidos é um exemplo crucial.
  • Carreiras no Tratamento de Resíduos Sólidos: O setor de resíduos sólidos desempenha um papel fundamental na redução das emissões de gases de efeito estufa, especialmente através da captura e uso do metano liberado pela decomposição anaeróbica. Carreiras em gestão de resíduos, engenharia ambiental e biogás são vitais para criar soluções sustentáveis.
  • Inovação Tecnológica: Contribuir para o desenvolvimento e implementação de tecnologias inovadoras no tratamento de resíduos, como a produção de biogás a partir do lixo orgânico, é uma maneira valiosa de reduzir emissões e criar fontes de energia limpa.
  • Advocacia e Políticas Públicas: Engaje-se na promoção de políticas públicas que incentivem práticas de gestão de resíduos mais sustentáveis e na defesa de estratégias de mitigação das mudanças climáticas.
  • Capacitação e Formação: O setor de resíduos sólidos e outras áreas relacionadas às mudanças climáticas requerem profissionais qualificados para lidar com os desafios técnicos e regulatórios. A formação e o desenvolvimento contínuo são essenciais para atender às demandas desse setor.

Sua contribuição individual e a busca de carreiras em setores relacionados às mudanças climáticas, como o tratamento de resíduos sólidos, são peças cruciais do quebra-cabeça para criar um futuro mais sustentável e resiliente.

Descubra o mundo da gestão de resíduos com a VirapuruFlix! Acesse cursos e mentorias exclusivos sobre reciclagem, tratamento de resíduos e sustentabilidade. Ideal para empresários e ambientalistas que buscam inovar e liderar no mercado verde.
Amplie seu conhecimento em resíduos sólidos com a VirapuruFlix. Com conteúdo técnico avançado, é perfeito para acadêmicos e profissionais do setor ambiental. Assine e mantenha-se atualizado com as melhores práticas e tecnologias!
Picture of Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios
Agora é a sua vez. Você acha que consegue contribuir com o conteúdo acima? Deixe seu comentário!

NOSSOS CURSOS

LEIA TAMBÉM

A compostagem em casa é uma maneira simples e eficaz de reduzir resíduos e criar adubo natural. Ao compostar resíduos orgânicos, como restos de comida e folhas, você transforma-os em um valioso recurso para o seu jardim. É uma prática sustentável que ajuda a nutrir o solo, reduzir a dependência de fertilizantes químicos e contribuir para um ambiente mais saudável.
Aspectos Ambientais
Gleysson B. Machado

COMO FAZER COMPOSTAGEM EM CASA

Quais são os passos para começar a fazer compostagem em casa? Quais materiais posso usar na compostagem doméstica? Qual é o melhor local para montar uma composteira caseira? O que pode causar odores desagradáveis na minha compostagem? Posso fazer compostagem em apartamento? Como usar o composto produzido na compostagem em meu jardim ou plantas?

veja Mais »
Aspectos Legais
Gleysson B. Machado

LEI 11.445/07 – LEI FEDERAL DO SANEAMENTO BÁSICO

O que é Saneamento Básico? O que é a Lei Federal do Saneamento Básico? O que é a Política Nacional de Saneamento Básico? Quais os segmentos do Saneamento Básico?  Como fazer o saneamento de forma sustentável? Saiba mais sobre o Saneamento Básico no Brasil.

veja Mais »