fbpx
Maio 5, 2013
1
||||| 0 |||||
644

Projeto Cataforte dando resultados reais

Entenda como os catadores vem se transformando em empresários.

O que é o Projeto Cataforte? Quais os benefícios do projeto a cooperativa Coopertar? Entenda como catadores vem se tornando empresários.

Você já se perguntou o que leva uma pessoa a se tornar um catador? Sem muito esforço se pode enumerar dezenas de fatores que culminam para se chegar nessa condição. Entre todos, o principal item dessa lista é a falta de qualificação profissional, e em alguns casos o analfabetismo. Dessa forma, a pessoa se torna catador pela falta de oportunidades, ou por não enxergar melhores perspectivas de vida. Se nos aprofundarmos na questão passaríamos horas e horas debatendo a respeito dos motivos. Porém o objetivo dessa conversa não é apontar as causas, mas sim as soluções. Quais iniciativas podemos tomar para dar mais dignidade e melhores condições de vida para os catadores?

As cooperativas de catadores têm se mostrado bastante eficaz na melhoria da condição social e econômica dos trabalhadores. E isso se reflete na realidade pois, há 800 mil catadores no Brasil. Destes 30,4 mil trabalham de forma organizada em 1.175 cooperativas. Esses guerreiros separaram 2.329 toneladas/dia de resíduos recicláveis, equivalente a R$ 56,4 milhões/ano (CEMPRE, 2013).

Cansado de trabalhar demais e ver os atravessadores ficarem com todo o seu lucro? Quanto tempo mais você vai precisar para investir em seu desenvolvimento?

“A união faz a força”

Nada é mais gratificante do que ser visto como um consultor(a) ambiental bem sucedido e ser devidamente remunerado por isso. E ainda por cima impactar de maneira positiva a vida dos catadores. Descubra como montar uma CENTRAL DE TRIAGEM e ouça a história inspiradora dos catadores da Coopertar.

O que é o Projeto Cataforte?

O Projeto Cataforte, uma iniciativa do Governo Federal e Banco do Brasil, mostra mais uma vez que veio. Assumiu dessa forma a bela missão de apoiar catadores de material reciclável ou reutilizável financeiramente e também com qualificação profissional.

Quais os benefícios do projeto a cooperativa Coopertar?

Na pequena cidade de Cacoal, Estado de Rondônia, um grupo de catadores se reuniu para criar a sua cooperativa Coopertar. A cooperativa é composta por 40 catadores e espera ter mais membros em breve.

O presidente da Coopertar, o Se Marcos Rodrigues, afirma que antes do incentivo, os catadores lucravam cerca de R$ 150. Assim não era suficiente para o sustento de suas famílias, porém agora de forma organizada, ficou mais simples buscar apoio.

Para melhorar ainda mais, a prefeitura de Cacoal colocou a disposição da cooperativa, dois caminhões com motoristas, combustível e meio de transporte para os membros da cooperativa, atendendo suas necessidades de logística.

EcoBolsas Feitas Com Material Reutilizado

Tenha uma Ótima Renda Fazendo Artesanato... Conheça as EcoBolsas Feitas Com Material Reutilizado!

Descubra como montar uma CENTRAL DE TRIAGEM e ajude a transformar assim a vida dos catadores.

Veja essa reportagem da aplicação do Projeto Cataforte em Campo Grande-MS

Palavras chaves: cataforte 2018; projeto cataforte 2017; cataforte – negócios sustentáveis em redes solidárias; projeto cataforte banco do brasil; programa cataforte 2017; edital cataforte.

Share this:
Tags:

About Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • Website
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

1 Comments

  • romin
    2013-07-25 22:42

    eu nao sou catador de reciclavel mais tenho uma ideia muito boa .olha nao se ve uma latinha de aluminio jogada na rua por q ora o preço e muito bom vc imaginao se plastico papel vidro etc tiveçem um bom preço so iriam pro lixo coisas organica os catadores teriam uma boa renda e os municipios nao teriam muito com oq se preocupar com este tipo de material pensem nisto vamos valorizar o nosso lixo

Add Comment