QUEM DEVE E PODE ELABORAR PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

O que é um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Quem precisa ter um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Quem precisa ter um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Quem pode elaborar Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Como aproveitar as oportunidades de consultoria em Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Qual o melhor e mais rápido caminho para se especializar em gerenciamento de resíduos sólidos a nível internacional? Confira a entrevista com Fabrício Soler sobre o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

COMPARTILHE

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Um hotel pode gerar uma variedade de resíduos, incluindo embalagens, papel, plástico, vidro, resíduos orgânicos e até produtos químicos provenientes da limpeza e manutenção das instalações. A destinação ambientalmente adequada desses resíduos é de extrema importância para evitar impactos negativos ao meio ambiente e à comunidade local. O descarte inadequado pode levar à contaminação do solo e da água, poluição do ar e contribuir para a degradação do ecossistema. Além disso, a falta de gestão eficiente pode aumentar o volume de resíduos enviados para aterros sanitários, que são uma opção pouco sustentável.Ao implementar um programa de gerenciamento de resíduos, os hotéis podem criar oportunidades para catadores de materiais recicláveis, contribuindo para a inclusão social e a geração de renda para comunidades vulneráveis. A segregação correta dos resíduos facilita a coleta seletiva e a reciclagem, permitindo que os catadores tenham acesso a materiais valiosos que seriam descartados. Além disso, os hotéis podem buscar a orientação de consultores especializados em sustentabilidade e gerenciamento de resíduos para aprimorar suas práticas. Esses consultores podem auxiliar na implementação de estratégias para redução da geração de resíduos, otimização da coleta seletiva, criação de programas de compostagem e identificação de parcerias com empresas de reciclagem.A conscientização dos hóspedes sobre a importância do gerenciamento de resíduos também é essencial. Incentivar a participação ativa dos hóspedes nas práticas sustentáveis do hotel pode fortalecer o compromisso da instituição com a preservação do meio ambiente.

O que é um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos?

Um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é um documento técnico que estabelece as diretrizes, objetivos, metas e ações necessárias para o correto gerenciamento dos resíduos sólidos gerados por uma empresa, indústria, instituição ou qualquer tipo de empreendimento. O objetivo principal do PGRS é promover a sustentabilidade ambiental, social e econômica por meio da redução, reutilização, reciclagem e destinação adequada dos resíduos.

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é essencial para empresas e indústrias que buscam sustentabilidade. Com metas e estratégias claras, o PGRS promove a redução, reciclagem e destinação adequada de resíduos, evitando impactos ambientais negativos. Através dele, é possível estar em conformidade com a legislação ambiental e contribuir para um futuro mais sustentável.
Um PGRS bem elaborado é fundamental para a gestão eficiente dos resíduos sólidos. Com diagnóstico detalhado, ações planejadas e monitoramento constante, é possível reduzir a geração de resíduos, promover a coleta seletiva e encaminhar os rejeitos de forma responsável. Além de cumprir as exigências legais, o PGRS demonstra o compromisso ambiental da empresa.

Esse plano é exigido por lei em muitos países, incluindo o Brasil, onde a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010) determina a obrigatoriedade da elaboração e implementação de PGRS para determinados tipos de geradores de resíduos.

Especializar-se em gerenciamento de resíduos sólidos com uma visão internacional amplia horizontes profissionais. Com as questões ambientais sendo cada vez mais globais, profissionais com expertise internacional podem oferecer soluções inovadoras e alinhadas com as melhores práticas internacionais, abrindo portas para oportunidades em diversos países e organizações.
A especialização em gerenciamento de resíduos sólidos com uma visão internacional é essencial para enfrentar desafios globais. As questões ambientais não conhecem fronteiras, e profissionais capacitados para lidar com cenários diversos são valorizados em empresas multinacionais, governos e organizações internacionais. A expertise global abre portas para carreiras promissoras e impacto positivo no meio ambiente.

Um PGRS geralmente inclui as seguintes etapas:

  • Gravimetria ou Diagnóstico dos resíduos: Consiste na identificação e caracterização dos resíduos gerados pelo empreendimento. Nesta etapa, são levantadas informações sobre os tipos de resíduos, suas quantidades, fontes de geração, entre outros dados relevantes.
  • Planejamento: Com base no diagnóstico, são estabelecidas as metas e ações a serem adotadas para a gestão dos resíduos. O plano deve incluir estratégias para reduzir a geração de resíduos na fonte, promover a coleta seletiva, implementar a reciclagem, tratar adequadamente os resíduos orgânicos e dispor de forma ambientalmente adequada os rejeitos.
  • Procedimentos operacionais: Define-se como os resíduos serão segregados, armazenados, coletados, transportados, tratados e destinados. São estabelecidas as responsabilidades de cada setor ou colaborador envolvido no processo.
  • Capacitação e treinamento: Treinamento dos funcionários e colaboradores para que saibam como executar corretamente as práticas estabelecidas no plano, além de conscientizá-los sobre a importância da gestão adequada dos resíduos.
  • Monitoramento e controle: Estabelece-se um sistema para monitorar a eficiência das ações adotadas no PGRS e garantir que as metas sejam alcançadas. Também é importante fazer revisões periódicas do plano para atualização e aprimoramento contínuo.
  • Comunicação e divulgação: Define-se como será feita a comunicação interna e externa sobre o PGRS, incluindo informações para funcionários, clientes, fornecedores e a comunidade local, destacando o comprometimento da empresa com a gestão responsável dos resíduos.

Um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é uma ferramenta essencial para promover a sustentabilidade e contribuir para a preservação do meio ambiente, além de auxiliar na conformidade com a legislação vigente relacionada ao manejo adequado de resíduos. 

Quem precisa ter um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? 

A Lei 12.305/2010 exige que grandes geradores de resíduos sólidos, ou seja, aqueles que geram resíduos que não são comparáveis em tipo e/ou quantidade com os resíduos domésticos, elaborem e comprovem a destinação de seus resíduos de forma ambientalmente adequada.

O PGRS é obrigatório para grandes geradores, mas também é uma oportunidade para promover a responsabilidade ambiental. Através do diagnóstico dos resíduos produzidos, o plano identifica soluções personalizadas para cada empresa, contribuindo para a economia circular e o uso eficiente dos recursos.
Grandes geradores devem ter um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) para otimizar a gestão de seus resíduos. Com o PGRS, é possível reduzir custos, aumentar a reciclagem e minimizar impactos ambientais. O plano também é uma exigência legal que demonstra o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

De acordo com a Lei Federal Brasileira nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é obrigatório para determinados tipos de geradores de resíduos. O PGRS deve ser elaborado e implementado por:

  • Grandes Geradores: São considerados grandes geradores as pessoas físicas ou jurídicas que, por sua atividade, local ou quantidade de resíduos produzidos, se enquadrem nas regulamentações dos estados ou municípios. Cada órgão estadual ou municipal pode definir critérios específicos para classificar um gerador como grande gerador.
  • Geradores de Resíduos Perigosos: Empresas, indústrias ou atividades que produzem resíduos perigosos, conforme a classificação estabelecida na norma ABNT NBR 10.004 (resíduos perigosos são aqueles que apresentam características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade ou outras propriedades que representem risco à saúde pública ou ao meio ambiente).
  • Empreendimentos licenciados: Empresas ou atividades que possuam licenciamento ambiental também são obrigadas a elaborar o PGRS como parte dos requisitos para obtenção da licença.

A PNRS estabelece que o PGRS deve conter informações detalhadas sobre o manejo dos resíduos sólidos, incluindo o diagnóstico da situação atual, metas e ações para a redução da geração de resíduos, além da forma de segregação, coleta, transporte, tratamento e disposição final ambientalmente adequada dos resíduos.Além disso, a legislação também determina que os municípios devem elaborar seus próprios planos de gerenciamento de resíduos sólidos, de forma a estabelecer diretrizes e ações para o gerenciamento adequado dos resíduos em nível local.Portanto, empresas, indústrias e atividades que se enquadram nos critérios definidos pela PNRS são obrigadas a possuir um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, sendo essencial para a promoção da sustentabilidade e o cumprimento das regulamentações ambientais.

Quem pode elaborar Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? 

A elaboração de Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) requer conhecimentos técnicos e expertise em gestão de resíduos, bem como o entendimento das regulamentações locais e nacionais relacionadas ao tema. Dessa forma, várias categorias de profissionais e especialistas podem estar envolvidas na elaboração desses planos, tais como:

  • Engenheiros Ambientais e Sanitaristas: Profissionais com formação específica em engenharia ambiental ou sanitária têm habilidades para elaborar PGRS, pois possuem conhecimentos sobre as características dos resíduos, tecnologias de tratamento, disposição final e legislação ambiental.
  • Técnicos em Meio Ambiente: Profissionais que tenham formação técnica em meio ambiente também podem participar da elaboração do PGRS, especialmente quando trabalham em conjunto com engenheiros ambientais ou com supervisão de um profissional habilitado.
  • Consultorias Especializadas: Empresas de consultoria ambiental que oferecem serviços relacionados ao gerenciamento de resíduos costumam ter equipes multidisciplinares capazes de elaborar PGRS de forma completa e eficiente.
  • Técnicos e Analistas de Sustentabilidade: Profissionais com experiência em sustentabilidade e gestão ambiental podem colaborar na elaboração de PGRS, contribuindo com estratégias de redução de resíduos e otimização de processos.
  • Profissionais da Área de Química: Em casos específicos, quando há resíduos químicos ou perigosos, profissionais da área de química podem ser envolvidos na análise e gestão adequada desses resíduos.
  • Gestores Ambientais: Profissionais responsáveis por gerir as questões ambientais de empresas ou instituições podem coordenar a elaboração e implementação do PGRS, envolvendo as equipes técnicas necessárias.

Independentemente dos profissionais envolvidos, é importante garantir que o PGRS seja elaborado de acordo com as normas e regulamentações vigentes, seja específico para as características do empreendimento em questão e contemple as etapas essenciais de diagnóstico, planejamento, procedimentos operacionais, capacitação, monitoramento e controle.

Consultores especializados em gerenciamento de resíduos sólidos oferecem soluções personalizadas para empresas. Com seus conhecimentos técnicos, desenvolvem Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) eficientes, que visam a sustentabilidade ambiental e a conformidade com a legislação. A consultoria é fundamental para maximizar a eficiência e minimizar os impactos negativos dos resíduos.
A consultoria em gerenciamento de resíduos sólidos é um investimento inteligente para as empresas. Os consultores especializados desenvolvem PGRS sob medida, que incluem estratégias de redução, reciclagem e destinação adequada dos resíduos. Além disso, auxiliam na implementação das ações, garantindo a eficácia do plano e o alcance dos objetivos.

Em algumas localidades, os órgãos ambientais podem fornecer orientações e modelos para a elaboração do PGRS, o que pode ser útil para garantir a conformidade com as exigências locais. Em todos os casos, é fundamental que a elaboração do plano seja feita com base em informações precisas sobre a geração de resíduos do empreendimento e em parceria com as partes interessadas envolvidas no processo.

Como aproveitar as oportunidades de consultoria em Gerenciamento de Resíduos Sólidos?

A consultoria em Gerenciamento de Resíduos Sólidos pode ser uma área promissora para profissionais que possuem expertise nesse campo e desejam oferecer seus serviços para empresas, indústrias, instituições governamentais e outras organizações que precisam desenvolver e aprimorar seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS). Aqui estão algumas estratégias para aproveitar as oportunidades de consultoria nesse segmento:

  • Formação e Especialização: Invista na sua formação e especialização em Gestão de Resíduos Sólidos e áreas correlatas, como Engenharia Ambiental, Sustentabilidade, Reciclagem e Tecnologias de Tratamento de Resíduos. Certificações e cursos específicos podem agregar valor ao seu perfil profissional.
  • Conhecimento da Legislação: Familiarize-se com as leis e regulamentos relacionados ao gerenciamento de resíduos sólidos no seu país ou região. É essencial entender as exigências legais para auxiliar os clientes a estarem em conformidade com as normas.
  • Elaboração de Propostas: Desenvolva habilidades para criar propostas de consultoria claras e atrativas. Uma proposta bem estruturada deve destacar a sua experiência, metodologias de trabalho, abordagem para solução de problemas e os benefícios que a sua consultoria pode oferecer ao cliente.
  • Networking: Construa uma rede de contatos sólida na área de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, participando de eventos, conferências, fóruns online e associações do setor. O networking é uma forma eficiente de encontrar potenciais clientes e parceiros.
  • Divulgação do Portfólio: Mostre exemplos de trabalhos realizados anteriormente e os resultados obtidos. Caso não tenha experiência prévia, ofereça seus serviços inicialmente para organizações menores ou instituições de caridade para adquirir experiência e criar um portfólio sólido.
  • Marketing Digital: Utilize estratégias de marketing digital para promover sua expertise e serviços. Tenha um site profissional, esteja ativo nas redes sociais e produza conteúdos relevantes sobre gerenciamento de resíduos sólidos.
  • Parcerias Estratégicas: Busque parcerias com outras empresas ou profissionais relacionados à sustentabilidade, engenharia ambiental e gestão de resíduos. A colaboração pode aumentar sua visibilidade e possibilitar projetos maiores e mais complexos.
  • Participação em Editais e Licitações: Fique atento a editais e licitações que envolvam a contratação de consultores em gerenciamento de resíduos sólidos. Governos, empresas públicas e privadas frequentemente buscam especialistas para elaboração ou revisão de seus PGRS.

Lembrando que a excelência no serviço prestado e a satisfação dos clientes são fundamentais para o sucesso contínuo da sua consultoria em Gerenciamento de Resíduos Sólidos. O boca a boca positivo pode ser um dos melhores aliados na atração de novos projetos e oportunidades.

A contratação de profissionais de nível internacional em gerenciamento de resíduos sólidos agrega valor aos projetos. Sua visão global permite a aplicação de estratégias inovadoras, promovendo a economia circular, a reciclagem avançada e a redução de desperdícios. O resultado é um PGRS robusto e alinhado com padrões internacionais de excelência ambiental.
Profissionais de nível internacional em gerenciamento de resíduos sólidos trazem expertise global para enfrentar desafios locais. Com experiência em diversas realidades, desenvolvem Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) inovadores, alinhados às melhores práticas globais. Suas soluções eficientes impulsionam a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental em escala internacional.

Qual o melhor e mais rápido caminho para se especializar em gerenciamento de resíduos sólidos a nível internacional?

O melhor e mais rápido caminho para se especializar em gerenciamento de resíduos sólidos a nível internacional é através do curso Profissional Internacional em Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PIGRS) da Virapuru Training Center. Esse curso oferece uma formação completa e abrangente, reunindo conhecimentos técnicos, práticos e estratégicos essenciais para atuar no mercado internacional de resíduos sólidos.O PIGRS proporciona uma visão global do setor, permitindo ao aluno conhecer as melhores práticas e soluções bem-sucedidas em diferentes países. Além disso, o curso é ministrado por especialistas de renome no mercado, que compartilham suas experiências e conhecimentos, enriquecendo a formação do aluno.

O Prof. Gleysson B. Machado, com formação e experiência no mercado europeu, é um profissional renomado que compartilha seu conhecimento com milhares de profissionais da área ambiental em todo o mundo. Através da internet, ele tem se dedicado a disseminar suas práticas e insights, capacitando e inspirando outros a fazer a diferença no campo ambiental.
Prof. Gleysson B. Machado, um especialista com experiência no mercado europeu, tem se destacado ao compartilhar seu conhecimento online com milhares de profissionais da área ambiental em todo o mundo. Seu compromisso em capacitar outros, fornecendo orientações práticas e insights valiosos, tem impactado positivamente a indústria e promovido práticas sustentáveis.

Outro diferencial do PIGRS é a sua abordagem prática, com estudos de casos reais e atividades que permitem ao aluno aplicar os conhecimentos adquiridos em situações reais do mercado. Isso possibilita uma aprendizagem mais dinâmica e efetiva, preparando o profissional para os desafios do dia a dia no gerenciamento de resíduos sólidos.

Além disso, o PIGRS é um curso de curta duração, o que possibilita ao aluno se especializar em um curto espaço de tempo e ingressar rapidamente no mercado de trabalho. Essa agilidade é especialmente importante para quem deseja atuar a nível internacional, onde as oportunidades podem surgir em curto prazo.

Em suma, o curso PIGRS da Virapuru Training Center é o melhor e mais rápido caminho para se especializar em gerenciamento de resíduos sólidos a nível internacional, oferecendo uma formação completa, prática e com visão global do mercado, preparando o aluno para atuar com excelência e sucesso nesse setor em crescimento.

Confira a entrevista com Fabrício Soler sobre Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

Nosso entrevistado é Fabrício Soler, sócio da empresa Felsberg Advogados é advogado especializado em Direito dos Resíduos e Direito Ambiental. Teve notória atuação com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, bem como com acordos setoriais, logística reversa e responsabilidade compartilhada. Além disso é Mestre em Direito Ambiental pela PUC, MBA Executivo em Infraestrutura pela FGV, especialista em Gestão Ambiental pela USP e pós-graduado em Gestão e Negócios do Setor Energético também pela USP;Foi organizador do Código dos Resíduos, bem como coautor do livro Gestão de Resíduos Sólidos, o que diz a lei, e dos capítulos Acordos Setoriais, Regulamentos e Termos de Compromisso, do livro Política Nacional, Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos; e Resíduos Sólidos: matéria em crescente judicialização, que compõe o livro Design, Resíduo & Dignidade. Indicado pelas publicações internacionais Latin Lawyer, Chambers and Partners (Latin America), The Legal 500 e Who’s Who Legal, bem como pela brasileira Revista Análise Advocacia dentre “Os Mais Admirados do Direito” na categoria Ambiental, em especial pela atuação com resíduos sólidos;Consultor do Banco Mundial para estudos em resíduos sólidos; professor de cursos de pós-graduação; palestrante; Conselheiro de Meio Ambiente da FIESP; presidente da Comissão de Direito da Energia da OAB/SP. Consultor jurídico do estudo Estimativas dos Custos para Viabilizar a Universalização da Destinação Adequada de Resíduos Sólidos no Brasil, elaborado pela GO Associados em parceria com a Abrelpe;O mercado para consultores está super aquecido e independente de crises. Mas afinal de contas, quem deve e pode elaborar Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos no Brasil? Confira abaixo na entrevista com Fabrício Soler.

Descubra o mundo da gestão de resíduos com a VirapuruFlix! Acesse cursos e mentorias exclusivos sobre reciclagem, tratamento de resíduos e sustentabilidade. Ideal para empresários e ambientalistas que buscam inovar e liderar no mercado verde.
Amplie seu conhecimento em resíduos sólidos com a VirapuruFlix. Com conteúdo técnico avançado, é perfeito para acadêmicos e profissionais do setor ambiental. Assine e mantenha-se atualizado com as melhores práticas e tecnologias!
Picture of Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios
Agora é a sua vez. Você acha que consegue contribuir com o conteúdo acima? Deixe seu comentário!

NOSSOS CURSOS

LEIA TAMBÉM

SISNAMA. Mudanças climáticas são alterações globais que ameaçam ecossistemas e sociedades. Emissões excessivas de gases estufa, como CO2, aquecem o planeta, causando eventos extremos, elevação do mar e perda de biodiversidade. Mitigação e adaptação são essenciais para um futuro sustentável.
Aspectos Ambientais
Gleysson B. Machado

MUDANÇAS CLIMÁTICAS – O QUE SÃO E COMO NOS AFETAM

O que são as mudanças climáticas? Quais são as principais causas da mudança climática? Como a mudança climática afeta o meio ambiente? Como a mudança climática afeta a vida humana? Quais as consequências mais drásticas das mudanças climáticas? Quais são as principais medidas que estão sendo tomadas para combater a mudança climática? Como posso ajudar a combater a mudança climática?

veja Mais »
SISNAMA. Os catadores são pilares da Política Nacional de Resíduos Sólidos, valorizando sua atuação na coleta seletiva e reciclagem. A inclusão promove justiça social e ambiental, reduzindo desperdício e impulsionando a economia circular.
Aspectos Sociais
Gleysson B. Machado

OS CATADORES E A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Quem são os Catadores? Qual a relação entre os catadores e a Política Nacional de Resíduos Sólidos? Qual a contribuição da PNRS para com os catadores? Como obter recursos para desenvolver atividades dos catadores? Nos acompanhe na  leitura desse artigo e descubra as oportunidades do setor.

veja Mais »
Os benefícios da compostagem vão além da redução de resíduos. Ela enriquece o solo, aumentando sua capacidade de retenção de água, melhorando sua estrutura e estimulando a atividade microbiana, resultando em plantas mais saudáveis e produtivas.
Aspectos Ambientais
Gleysson B. Machado

QUAIS OS BENEFÍCIOS DA COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

Quais são os benefícios ambientais da compostagem? Quais são os benefícios da compostagem para a conservação dos recursos naturais? Como a compostagem contribui para a fertilidade do solo? A compostagem pode ajudar a economizar dinheiro? Quais são os benefícios da compostagem para a saúde das plantas e a produção de alimentos? Quais os benefícios da compostagem para você?

veja Mais »