novembro 26, 2013
0
||||| 0 |||||
3811

Redução na geração de Resíduos Sólidos

A imagem mostra um televisor desmontado junto com a parte elétrica, numa mesa de madeira. Fundo esverdeado

O que é geração de resíduos sólidos? O que é gerenciamento de resíduos sólidos?  O que é lixo doméstico? O que é manejo de resíduos? Aspectos preocupantes do nosso país mostram que a redução na geração de resíduos sólidos é urgente e necessária. Leia a seguir:

“Humanos são as únicas criaturas no mundo que cortam árvores, fazem papel delas e então, escrevem “Salvem as árvores” nele.“  Essa frase famosa ilustra muito bem a dinâmica na geração de resíduos sólidos. Milhares de árvores são transformadas em papel diariamente, mas os papéis descartados não voltam a ser árvore. No descarte de papel e de outros produtos, toneladas de lixo se acumulam enquanto recursos naturais de esgotam.  

A redução na geração de resíduos sólidos tem se tornado necessária. A produção em larga escala só é possível se o planeta tiver os recursos necessários para supri-la. Felizmente, o mundo está se conscientizando. Muitos empreendimentos estão aprendendo a gerenciar os resíduos. O avanço tecnológico também está ajudando a solucionar esse problema.   

Um exemplo de redução na geração de resíduos sólidos, é o uso de dispenser em hotéis e pousadas. Dispenser é um sistema que permite que o acréscimo de seu conteúdo em quantidades convenientes. Utilizado para acondicionar sabonetes, shampoos e condicionadores, o hóspede usará apenas o necessário, evitando o desperdício de toneladas em embalagens. Dessa forma, o gerenciamento de resíduos sólido de um hotel se torna mais simples e a natureza agradece. Descubra como é feito GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM UM HOTEL

caminhos para o sucesso profissional, como agir para alcançar uma carreira de sucesso, sucesso na carreira frases, como alcançar o sucesso na vida, sucesso profissional definição, sucesso na carreira profissional frases, sucesso profissional redação, sucesso profissional conceito

Segredo revelado! Agora você pode saber como planejar sua carreira profissional no setor de resíduos sólidos. Vamos lá?

O que é geração de resíduos sólidos?

A Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, classifica resíduos sólidos como:

“Resíduos nos estados sólido e semi-sólido, que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água, aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição, bem como determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água, ou exijam para isso soluções técnicas e economicamente inviáveis em face à melhor tecnologia disponível.” (ABNT, 2004)

Gerar resíduos sólidos é o ato de descartar materiais após o uso. Quanto maior o consumo, maior a geração de resíduos. No entanto, precisamos de acesso à moradia, alimentos, remédio e vestimentas. A aquisição de alguns produtos é inevitável. A redução na geração de resíduos sólidos envolve repensar a cadeia produtiva em vez de acabar com ela. Na maioria das vezes, o que é descartado pode ser utilizado de outras formas. Quando não há possibilidade de reaproveitamento,é utilizado o termo “rejeito”.   

Os resíduos sólidos podem ser classificados como:

Resíduos de Classe I – Perigosos: Materiais descartados cujas propriedades físicas, químicas e infectocontagiosas podem trazer prejuízos à saúde pública se descartados de forma incorreta. São destinados aos aterros de classe I, projetados para receber resíduos perigosos.

Resíduos de Classe II – Não Perigosos Divididos em:

  1. Resíduos de classe IIA – Não inertes: Materiais descartados que podem ser solúveis em água, biodegradáveis ou sofrer combustão. Não apresentam periculosidade.

Esse grupo inclui matéria orgânica, papéis, vidros. Podem ser dispostos em aterros sanitários.  

  1. Resíduos de classe IIB – Inertes: Materiais descartados cuja reação não retira a potabilidade da água. Esse grupo inclui entulhos. Podem ser dispostos em aterro sanitário.

Segundo o IBGE, o Brasil recolhe cerca de 180 mil toneladas de resíduos sólidos diariamente. A matéria orgânica representa 51,4% desse lixo. Parte disso é jogada a céu aberto.O uso da composteira pode reduzir significativamente os resíduos destinados ao aterro sanitário. Restos de alimentos podem servir como adubo e estimular a produção agrícola. A redução na geração de resíduos orgânicos aumenta a vida útil dos aterros e diminui a propagação de doença. Muitos microrganismos usam a matéria orgânica para se desenvolver e são transportados por insetos, causando epidemias como a cólera.   

A alta porcentagem de matéria orgânica indica que lixo não é separado antes do descarte. A má destinação de resíduos é um problema tão grave quanto o consumo excessivo. Tão importante quanto a redução na geração de resíduos sólidos é o seu gerenciamento.       

“Seja você a mudança que deseja ver nesse mundo” – Gandhi

O que é gerenciamento de Resíduos Sólidos?

A Política Nacional de Resíduos Sólidos define gerenciamento de Resíduos Sólidos como:  

Lei 12.305/2010 Art. 3° Inciso XGerenciamento de Resíduos Sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos, exigidos na forma desta Lei;

Gerenciamento de resíduos sólidos é o conjunto de procedimentos que visam à mitigação dos impactos causados pelo acúmulo de lixo. Quando os processos envolvem o setor privado, fala-se em “gerenciamento”. Quando os processos envolvem o setor público, é chamado de “gestão”. Mitigar os impactos causados pelo lixo significa tratá-lo adequadamente em todas as etapas da cadeia produtiva. Coletar resíduos de forma inteligente e dar uma destinação adequada.  

Todas as etapas do gerenciamento de resíduos sólidos precisam atender às exigências legais do país. O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é um documento com valor jurídico que contém informações de todo o processo. Ele comprova a capacidade de uma empresa para gerenciar resíduos.   

A política nacional de resíduos sólidos estabelece diretrizes para o gerenciamento de resíduos sólidos. O Art. 7° da Lei 12.305/2010 determina que a redução de resíduos sólidos é um dos seus objetivos:  

“Lei 12.305/2010 Art. 7o  São objetivos da política nacional de resíduos sólidos:

I- Proteção da saúde pública e da qualidade ambiental

II- não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos. “

A não geração de resíduos sólidos têm prioridade em relação aos outros objetivos citados anteriormente. Isso significa uma eficiência maior na hora de extrair matéria prima para produzir, evitando desperdício. A redução na geração de resíduos envolve mecanismos para diminuir a quantidade de resíduos produzidos. Um exemplo de redução na geração de resíduos sólidos é uso de sacolas retornáveis para fazer compras.

No ano de 2050 os oceanos terão mais plásticos do que peixes (Fonte: O Globo). Bilhões de dólares são gastos para produzir embalagens desse material. Há desperdício de dinheiro, matéria prima e falta de respeito com outras formas de vida. Bilhões de pessoas optando pelo uso de sacolas retornáveis impediria que toneladas de plásticos chegassem aos oceanos.  

O que é manejo de resíduos sólidos?

O manejo de resíduos sólidos é um dos instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos. É o conjunto de atividades operacionais de coleta, transporte, destinação e tratamento de resíduos. O gerenciamento de resíduos sólidos envolve planejamento e processos burocráticos enquanto o manejo se refere à atividades práticas. Essas atividades são essenciais para a redução na geração de resíduos sólidos. 

Um exemplo de manejo de resíduos é a empresa Umicore, que faz comercialização de sucata de celulares e baterias recarregáveis. Os celulares são mandados para a Bélgica, onde os metais recuperados são utilizados de outras formas. As baterias de celulares são utilizadas como matéria prima para outras baterias recarregáveis.  A empresa é responsável pela coleta, transporte e destinação dos resíduos.

Num mundo cada vez mais conectado, o celular se tornou uma extensão do corpo humano. As facilidades que ele oferece são infinitas. Todos os anos surgem novos modelos e tecnologias melhores, o que estimula uma troca frenética de aparelhos. Se todos os celulares fossem descartados no lixo doméstico, toneladas de bateria poderiam estar a céu aberto. A chuva carregaria os metais pesados para os lençóis freáticos, provocando uma epidemia de contaminação. A ingestão de metais pesados causa problemas neurológicos, diarréia e pode levar a morte. Atividades como a da empresa Umicore, impedem o acúmulo de celulares descartados.

Os pontos de coleta são muito importantes para o descarte de resíduos eletrônicos. Celulares, baterias, notebook e cabos nunca devem ser descartados junto com o lixo doméstico.  

O que é lixo doméstico?

Lixo doméstico, ou resíduo domiciliar, são os materiais oriundos das residências. Todos os dias são descartados restos de alimentos, embalagens, papéis de correspondência e até aparelhos eletrônicos. Os restos de alimentos são a maior parte desses resíduos e em segundo lugar, as embalagens.

Um exemplo de redução na geração de resíduos domiciliares é a opção pelo uso de refis. O refil é um produto para abastecer um utensílio vazio. Nos supermercados,há refis de sabão em pó que podem ser descartados em embalagens vazias. Existem refis de uma infinidade de produtos, como creme hidratante, sabonetes e amaciantes. Eles evitam o descarte da embalagem,reduzindo drasticamente o volume de lixo que vai para o aterro sanitário.  

Os resíduos sólidos gerados nas residências são semelhantes aos resíduos gerados em hotéis. Para gerenciar resíduos domiciliares não é necessário utilizar um PGRS, mas em hotéis sim. O Plano de Gerenciamento de Resíduos sólidos garante que todo resíduo tenha uma destinação final ambientalmente adequada. Saiba mais sobre GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM UM HOTEL.

Atualizado em 13/08/18 por Gabriela Lamendola, bacharel licenciada em Ciências Biológicas e pós graduada em Gestão Ambiental.   

Referências:

<https://hoteliernews.com.br/noticias/cynthia-sperandio-explica-como-consolidou-a-presenca-dos-dispensers-na-hotelaria-brasileira-75987> acessado em 01/08/2018

<http://g1.globo.com/natureza/noticia/2016/01/oceanos-terao-mais-plasticos-do-que-peixes-em-2050-diz-estudo.html> acessado em 03/08/2018

<https://ecohospedagem.com/o-que-fazer-com-os-restos-de-sabonetes-e-shampoo/ >  acessado em 05/08/2018

<https://portalresiduossolidos.com/gestao-e-gerenciamento/ > acessado em 06/08/2018

<http://info.opersan.com.br/residuos-classe-1-ou-residuos-classe-2-qual-e-a-diferenca>

acessado em 05/08/2018

<https://www.youtube.com/watch?v=9CYl9xYSmMI > acessado em 06/08/2018

<http://www.ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&id=1256 >acessado em 08/08/2018

<http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=13932 > acessado em 09/08/2018

<http://www.umicore.com.br/pt/sobre/nossos-sites/guarulhos/pmr > acessado em 10/08/2018

<http://www.logweb.com.br/logistica-reversa-na-reciclagem-de-baterias-recarregaveis-e-celulares/ > acessado em 10/08/2018

Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email

Add Comment