fbpx
outubro 21, 2013
3
||||| 2 |||||
3825

Resíduos Orgânicos – Biodigestor, Compostagem ou Incinerador

Fig 01: Resíduo Orgânico

O que é lixo orgânico? Como funciona um biodigestor? Como funciona a compostagem ? Como funciona um Incinerador?  Qual a melhor tecnologia para tratamento de resíduos? Qual o volume de resíduo orgânico gerado no Brasil? Existe alguma outra possível tecnologia?    

Infelizmente ainda temos no Brasil mais de 50% de resíduos gerados que não podem ser destinados aos aterros sanitários. As centrais tecnológicas para o tratamento de resíduos orgânicos precisam ser construídas em todo território brasileiro. Atualmente sabe-se  que a demanda deve movimentar um mercado bilionário nos próximos anos.

Para seu melhor entendimento, neste artigo, vamos comentar algumas vantagens e desvantagens de cada um desses sistemas. Procuraremos  apresentar fatos, imagens e sempre levando em conta os aspecto técnicos, econômicos e sociais de cada um deles.

Você sabia que Londres utiliza seus resíduos sólidos para geração de energia?

Waste to Energy – Energia de resíduos em Londres

O que é lixo orgânico?

Lixo orgânico é todo tipo de resíduo produzido a partir de origem vegetal ou animal.

Todas as residências, indústrias alimentícias, setor da agroindústria, produzem diariamente lixo orgânico. Geralmente restos de alimentos de origem orgânica, carnes, aves, peixes, cascas de ovos, arroz, além de ossos, sementes e etc.

Normalmente, esse tipo de lixo é depositado em sacolas plásticas e são recolhidos pelo serviço municipal de transporte e reciclagem de resíduos.

Como funciona um biodigestor?

Fig 02: Biodigestor

O Biodigestor é uma alternativa simples e prática. Serve para aproveitar os dejetos orgânicos que são descartados de diversas formas no meio ambiente. Trata-se de uma câmara hermética onde são acumulados resíduos vegetais e excrementos de animais. Por meio de um processo natural de bactérias presentes nesses dejetos, são decompostos e transformados em biogás e em fertilizante. Contribui para a economia familiar ao baixar os custos de produção e melhorando o meio ambiente.

Uma das características mais importantes da biodigestão é a diminuição potencial de contaminação causada pelos excrementos animais e humanos. Diminui a chamada Demanda Química de Oxigênio (DQO) e a Demanda Biológica de Oxigênio (DBO) em até 90%.

Existem diferentes tipos e variam de acordo com o dejeto que será tratado, condições do terreno em que foi recolhido. Sua estrutura é composta basicamente por:

– Câmara de fermentação: onde se armazena a biomassa durante o processo de decomposição;
– Câmara de armazenagem de gás: onde o gás se acumula antes de ser extraído;
– Tanque de carga: a entrada onde se coloca a biomassa;
– Tanque de descarga: serve para retirar os resíduos que não são úteis para o biogás, mas que servem como adubo;
– Agitador: desprende os resíduos que estão no fundo até em cima do biodigestor para aproveitar toda a biomassa;

– Tubulação de gás: Saída do biogás. Conectada diretamente a uma estufa e pode ser transportada ao seu lugar de aproveitamento.

Como funciona a compostagem ?

Fig 03: Compostagem

Compostagem é o processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal. Pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico. Trata-se de um processo natural em que os micro-organismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação de matéria orgânica. A compostagem ajuda na redução das sobras de alimentos, tornando-se uma solução fácil para reciclar os resíduos gerados.

Produtos da compostagem são largamente utilizados em jardins, hortas, substratos para plantas e adubação de solo para produção agrícola. Também como adubo orgânico devolvendo à terra os nutrientes de que necessita, aumentando sua capacidade de retenção de água. Permite o controle de erosão e evita uso de fertilizantes sintéticos.

Usada principalmente na zona rural, é de extrema importância para o meio ambiente e para a saúde dos seres humanos. O lixo orgânico, muitas vezes, é descartado em lixões, ruas, rios e matas, poluindo o meio ambiente.  O acúmulo de resíduos orgânicos a céu aberto favorece o desenvolvimento de bactérias, vermes e fungos que causam doenças. Além disso, favorece o desenvolvimento de insetos, ratos e outros animais que podem transmitir doenças aos homens.

A compostagem, além de se evitar poluição, gerando renda, recupera a matéria orgânica voltando a ser usada de forma útil.

Como funciona um Incinerador?

Fig 03: Usina de Incineração em Würzburg- Alemanha.

Incineração é a queima do lixo em fornos e usinas próprias. Apresenta a vantagem de reduzir bastante o volume de resíduos. Além disso, destrói os microrganismos que causam doenças, contidos principalmente no lixo hospitalar e industrial.

A incineração controlada acontece em equipamentos denominados incineradores, nos quais, o material é queimado a temperaturas acima de 900 ºC. Utiliza-se uma quantidade apropriada de oxigênio para se conseguir uma combustão adequada do lixo a ser incinerado.

A matéria orgânica presente em meio ao material incinerado transforma-se em dióxido de carbono, vapor de água e  cinzas. Neste lixo reservado à incineração não deve existir elementos como casca de frutas, legumes e resíduos úmidos em geral. Sua presença reduz a temperatura, o que pode influenciar negativamente no processo.

A incineração reduz o volume do lixo em aproximadamente 70%. Essa redução traz a diminuição de espaços para aterros sanitários.

Aplicação e Benefícios

A principal indicação para realização da incineração é a eliminação de material perigoso (material hospitalar e tóxico, por exemplo). O calor dissipado no processo ( usina de incineração ), é utilizado na produção de energia elétrica e no aquecimento de água. É uma sugestão confiável e possivelmente rentável para a eliminação dos resíduos, operando em ambiente adequado (usina de incineração). Já utilizada e com sucesso por países desenvolvidos.

A princípio, pelo aspecto social, os incineradores não precisam do trabalho dos catadores. Uma usina pode e deve conter uma cooperativa e em conjunto trabalharem nesta pré seleção e obterem resultados em conjunto.

 

Você sabia que Londres utiliza seus resíduos sólidos para geração de energia?

Waste to Energy – Energia de resíduos em Londres

Qual a melhor tecnologia para tratamento dos resíduos?

Diferentes métodos podem ser empregados no tratamento e destinação dos resíduos orgânicos, conforme já citados nos tópicos acima.  Um dos maiores problemas da sociedade moderna está relacionado à destinação dos resíduos orgânicos gerados no seu dia a dia. É de muita importância que nossos resíduos possam ter uma destinação adequada, evitando poluir o meio ambiente. Além disso, os resíduos orgânicos, após tratamento, podem ser uma fonte alternativa para geração de energia e insumos agrícolas.

Qual o volume de resíduo orgânico gerado no Brasil?

Dados sobre o lixo produzido no Brasil

http://noticias.band.uol.com.br/cidades/noticias/?id=311480

No Brasil são produzidas, diariamente, cerca de 250 mil toneladas de lixo.  A cidade de São Paulo é a que mais produz lixo no país, com cerca de 19 mil toneladas / dia.

Composição do lixo brasileiro:

– lixo orgânico (52%)

– papel e papelão (26%)

– plástico (3%)

– metais como, por exemplo, ferro, alumínio, aço, etc. (2%)

– vidro (2%)

– outros (15%)

Destino do lixo brasileiro:

– aterros sanitários (53%)

– aterros controlados (23%)

– lixões (20%)

– compostagem e reciclagem (2%)

– outros destinos (2%)

 

Existe alguma outra possível tecnologia?    

A pirólise é um processo que tem como principal aplicação o tratamento e a destinação final do lixo. Este processo é energeticamente auto-sustentável não necessitando de energia externa. Desta forma desperta uma grande atenção e a faz tão fascinante do ponto de vista científico e prático. O processo de pirólise pode ser genericamente definido como o de decomposição química na ausência de oxigênio. Seu balanço energético é positivo, ou seja, produz mais energia do que consome. O processo consiste na trituração de resíduos provenientes do lixo doméstico e do processamento de plásticos e industriais. Deverão ser previamente selecionados, sendo então destinados ao reator pirolítico. Finalmente, através de uma reação endotérmica ocorrerão as separações dos subprodutos em cada etapa do processo.

Você sabia que Londres utiliza seus resíduos sólidos para geração de energia?

Waste to Energy – Energia de resíduos em Londres

 

“Algumas novas tecnologias podem ser consideradas para a destinação dos resíduos, respeitando-se as prioridades definidas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, em seu Art. 9º, em uma ordem de precedência que deixou de ser voluntária e passou a ser obrigatória. A biodigestão é uma tecnologia limpa, já com uso significativo no tratamento do esgoto urbano no Brasil e uso crescente no tratamento de resíduos sólidos de criadouros intensivos, principalmente de suínos e bovinos. Pode ser utilizada como alternativa de destinação de resíduos sólidos e redução de suas emissões prejudiciais. O Decreto 7.404, regulamentador da Política Nacional de Resíduos Sólidos, estabeleceu que, para esta nova tecnologia, não será necessário aguardar regulamentação específica dos ministérios envolvidos.”Ministério do Meio Ambiente

 

“Terminando algo, poderá  iniciar algo e talvez melhor “ Rogério Vidal dos Santos Filho.

Como se tornar um especialista na área e se destacar no mercado?

Estar preparado para uma oportunidade é um passo fundamental para alcançar o sucesso. Fazer a diferença e se destacar no mercado, esse é o nosso objetivo. O Portal Resíduos Sólidos, o maior site voltado exclusivamente para o mercado de resíduos sólidos, possui diversos cursos e conteúdos exclusivos que irá impulsionar seu conhecimento, e proporcionar uma experiência respeitada em todo segmento. Conheça a Área Vip do Portal Resíduos Sólidos, conteúdos de altíssima qualidade e com preços acessíveis, experimente nossos planos e brilhe no mercado. Explore seu potencial, seja você o protagonista da sua própria história.

Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email

3 Comments

  • flavio
    2014-02-11 17:18

    Existe um grande erro conceitual sobre a aplicação de diferentes tecnologias para tratamento de RSU. Num sistema de gestão ideal os RSU deveriam ser triados na fonte pelo cidadão em ao menos 3 fluxos: reciclaveis, organicos e rejeitos. Assim somente os organicos coletados seletivamente deveriam ser tratados via compostagem ou biodigestão, caso contrario estarão condenados ao fracasso. Disponho de uma lista enorme de projetos TMB que não funcionaram ou estão sendo barrados pela população e ecologistas devido à sua ineficiencia e perigo(% de rejeitos extremamente elevado, incendios, explosões, etc etc…basta se informar. Além disso muitos fornecedores contam que tem muitas referencias porém ao olhar os residuos veremos que quase a totalidade é para tratar residuos agricolas e não RSU. E enfim os rejeitos (misturados) deveriam ser desviados dos aterros em direção à incineração com recuperação energética. Não existe portanto logica em comparar compostagem e/ou biodigestão com incineração. Atenção…

    • gleysson
      2014-02-11 17:53

      Olá Flávio,
      Concordo com quase tudo do seu comentário. Porém, considere algumas questões:
      – A utilização de biodigestores pode ser feita para RS rurais ou orgânicos urbanos. No Brasil isso é praticamente inexistente, porém em países como a Alemanha isso é fato. Por favor veja nosso tópico falando do biodigestor de Marl.
      – A comparação entre as três tecnologias se da pelo fato de todas três tratarem de resíduos orgânicos. O incinerador também (madeira e derivados)
      – Existem diversas tecnologias que realmente não certo porém usinas de compostagem, biodigestores e incinerados são encontrados em vários países. Basta se informar !!!

  • Rogério Vidal dos Santos Filho
    2018-03-23 18:21

    Caro Gleysson,
    Sou um grande fã e estudo este sistema de Usina de Incineração ( com o tratamento dos gases de combustão ) a muito tempo e sonho um dia ver por aqui no Brasil e assim acabarmos com o aterro sanitário , lixões e etc.
    Confesso que agora vc me convenceu com relação a ordem de aceitação quanto ao PNRS, porem tratando de embalagens para alimentos ( aqui no Brasil ) também existe outra lei que exige materiais virgens para os mesmos .
    Se for observado em qualquer supermercado (no Brasil ) ou mercadinho, poderá ver que qualquer embalagem alimentícia possui seu material básico como sendo virgem.
    Salvo garrafas de vidro , que como sabemos é eternamente reciclável e ainda seu processo de fundição que trabalha próximo de 1600 C ao final irá garantir a mesma qualidade da embalagem sem necessidade de nenhum agregado.
    Acho muito importante a manutenção de empregos e ainda falando dos catadores , cooperativas, etc, porem a cultura / políticas públicas, devem mudar para que seja reeducada e implantada a seleção ( de fato ) antes nas residências e industrias, para depois o que de fato sobrar seja selecionado nas cooperativas.
    Se andarmos um pouco pelo interior do Brasil ( qualquer cidade ), podermos observar terrenos muitas vezes irregulares e em ambientes residenciais, sendo por ali acumulado diversos tipo de resíduos e gerando uma condição de contaminação ( doenças, pragas ,etc ) muito alta.
    Isso sem falar que eles conseguem entre eles alimentar um sistema de bolsa de valores, onde a cotação diária varia muto de um para outro concorrente com a mesma intenção de ganho. Existe desavenças entre famílias que por ali residem , etc .
    Sem falar que os Aterros Sanitários , sempre são ao lado ou bem próximos deste bairros e mais uma vez esta população ( que dizem estar trabalhando e ganhando com esta função) , acabam sendo os primeiros a sofrerem com as contaminações locais como de efluentes, atmosfera , pragas , etc .
    Enfim, concordo que devemos manter estes ganhos destes trabalhadores , porem mais que isso é oferecer condição digna para obtenção de seus ganhos .
    Não acho que alguém que passa o dia inteiro dentro de uma cooperativa, separando lixo, se sinta de fato confortável e que não tenha outros sonhos de melhora .
    Temos que gradativamente trazer estas pessoas para o progresso, inclui-los na tecnologia que avança a cada dia e assim de forma digna e sustentável conseguirmos um meio favorável aos dois meios.
    No futuro poderemos ter de verdade, materiais biodegradáveis e assim diminuir ao máximo a necessidade destas cooperativas .
    Na minha concepção enterrar lixo, enterrar nossos mortos, já é coisa do passado pois nosso planeta não irá dar conta deste volume e nosso futuro vai depender cada vez mais de novas tecnologias e quem não acompanhar este desenvolvimento, terá que sair do jogo.

Add Comment