fbpx
maio 26, 2014
0
||||| 0 |||||
9800

Resíduos Sólidos

O que são resíduos sólidos? O que é lixo? Como trabalhar com estes conceitos da maneira correta?

O que é lixo? O que é resíduo sólido? Qual a Lei de resíduos sólidos no Brasil? Como definir resíduos sólidos de acordo com a Lei? Como fazer o descarte de resíduos sólidos corretamente? O que é gerenciamento de resíduos sólidos? Como trabalhar com resíduos sólidos? Ficou curioso? Clique aqui!

O lixo urbano é o grande desafio para as sociedades. Mas antes de falar sobre seus problemas, é necessário compreender melhor o que significa de fato. Conhecer os termos corretos é o segredo para profissionais serem reconhecidos.

Além de empregar os termos corretos, trabalhar com resíduos exige o conhecimento prático em soluções para os problemas ambientais. Saiba o que é Gerenciamento de Resíduos Sólidos e inicie uma carreira sólida e cheia de oportunidades.

O que é resíduo sólido?

Para trabalhar com assuntos que possuem legislação específica é necessário trabalhar com definições oficiais. A falta de regulamentação na definição de um conceito pode gerar desde desentendimentos entre profissionais até construção de obras erradas que só se justificam pela diferença de conceitos dos termos técnicos. Desde modo é importante definir resíduos sólidos e logo depois fazer uma analogia com outros termos correspondentes como lixo e rejeitos.

Seu futuro depende do seu preparo. Tome a decisão que vai mudar a sua vida assim como mudou a dos nossos alunos. Matriculas abertas somente até o dia 06/05/2019!

O que antes se chamava simplesmente lixo, lixo sólido ou lixo urbano, passou a ter uma definição mais precisa. A idéia que se tem de lixo é algo que é descartado e não pode ser mais utilizado. Sabemos que na verdade, o lixo se divide em uma parte aproveitável e outra não. A parte do lixo que pode ser reaproveitada é chamada de resíduo sólido. A parte do lixo que não pode ser reaproveitada chamamos de rejeito.

Qual a Lei de resíduos sólidos?

A destinação dos resíduos é feita através de regulamentação específica. O Brasil desenvolveu uma Lei moderna para os resíduos, a Lei 12.305 sancionada em 2010. Na comunidade européia o setor de resíduos sólidos é regulamentado pela Diretiva 2008/98/CE.

Como definir resíduos sólidos de acordo com a Lei?

Oficialmente o termo Resíduos Sólidos no Brasil é definido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos em seu artigo 3° da seguinte forma:

Lei 12.305/2010 Art. 3° Inciso XVI – Resíduos sólidos: material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível;

Ao analisar esta definição percebemos que o termo é bem mais abrangente do que o próprio nome sugere já que, apesar do nome fazer uma referência à palavra “sólidos”, os resíduos podem estar nos estados sólido, líquido e até mesmo gasoso desde que este esteja contigo em algum recipiente. A diferença entre resíduos sólidos em estado líquido de esgoto sanitário está no fato de que, no caso de ser resíduo sólidos em estado líquido, este possui características que não permitem que seja lançado na rede de esgoto ou em corpos d´água como rios, igarapés, riachos, mares, …

São 59 páginas bastante ilustradas e com links para alguns vídeos exclusivos. O conteúdo do eBook abrange A biodigestão anaeróbia, Fatores que influem na produção de biogás, As fases da biodigestão anaeróbia com informações detalhadas sobre a Hidrólise, Acidogênese, Acetogênese, Metanogênese e Sulfatogênese.

Voltando para o início da definição, entendemos que para ser chamado de resíduo sólidos, o objeto em questão deve ser resultante de atividades humanas em sociedade e ter sido descartado, ou seja, o proprietário do objeto é o usuário final que decide o momento em que um objeto ou produto se transforma em resíduo sólido através do descarte. Após o descarte e não havendo uma tecnologia que possa fazer reaproveitamento do resíduo este passa então a ser chamado de rejeito.

Como a Lei faz a classificação  dos resíduos sólidos?

A classificação oficial dos resíduos sólidos no Brasil se dá através da mesma Lei 12.305/2010 no seu artigo 13° como mostrado abaixo:

Lei 12.305/2010 Art. 13° Para os efeitos desta Lei, os resíduos sólidos têm a seguinte classificação:

I – quanto à origem:

  1. resíduos domiciliares: os originários de atividades domésticas em residências urbanas;
  2. resíduos de limpeza urbana: os originários da varrição, limpeza de logradouros e vias públicas e outros serviços de limpeza urbana;
  3. resíduos sólidos urbanos: os englobados nas alíneas “a” e “b”;
  4. resíduos de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços: os gerados nessas atividades, excetuados os referidos nas alíneas “b”, “e”, “g”, “h” e “j”;
  5. resíduos dos serviços públicos de saneamento básico: os gerados nessas atividades, excetuados os referidos na alínea “c”;
  6. resíduos industriais: os gerados nos processos produtivos e instalações industriais;
  7. resíduos de serviços de saúde: os gerados nos serviços de saúde, conforme definido em regulamento ou em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama e do SNVS;
  8. resíduos da construção civil: os gerados nas construções, reformas, reparos e demolições de obras de construção civil, incluídos os resultantes da preparação e escavação de terrenos para obras civis;
  9. resíduos agrossilvopastoris: os gerados nas atividades agropecuárias e silviculturais, incluídos os relacionados a insumos utilizados nessas atividades;
  10. resíduos de serviços de transportes: os originários de portos, aeroportos, terminais alfandegários, rodoviários e ferroviários e passagens de fronteira;
  11. resíduos de mineração: os gerados na atividade de pesquisa, extração ou beneficiamento de minérios;

II – quanto à periculosidade:

  1. resíduos perigosos: aqueles que, em razão de suas características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, teratogenicidade e mutagenicidade, apresentam significativo risco à saúde pública ou à qualidade ambiental, de acordo com lei, regulamento ou norma técnica;
  2. resíduos não perigosos: aqueles não enquadrados na alínea “a”.

Como fazer o descarte de resíduos sólidos corretamente?

A partir da regulamentação do setor, a destinação de resíduos deve seguir o conjunto de leis específicos. No Brasil por exemplo, existe uma ordem de prioridade para destinação de resíduos. Veja:

Lei 12.305/2010 Artigo 9° Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a seguinte ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

O que é gerenciamento de resíduos sólidos?

Entende-se por gerenciamento de resíduos sólidos o conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento, destinação dos resíduos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos. Tudo de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos.

Como trabalhar com resíduos sólidos?

O profissional que consegue dar soluções para os problemas causados pela destinação inadequada do lixo tem vaga garantida no mercado. Para ter credibilidade é preciso trabalhar conforme a Lei e conhecendo as tecnologias e metodologias mais eficientes.

O desafio é transformar soluções necessárias em oportunidades de negócios lucrativos. Em um mercado onde a maioria só sabe apontar problemas, você pode ser o destaque. Para isso você precisa saber mais sobre Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

Share this:
Tags:

About Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Add Comment