fbpx
julho 3, 2015
||||| 0 |||||
521

Senadores contra o desenvolvimento sustentável no Brasil

A luta de alguns Senadores contra o desenvolvimento sustentável no Brasil parece que ganhou mais fôlego, é que agora a Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) junto com o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) estão em forte campanha para a prorrogação dos prazos para encerramento dos lixões, como se a extensão do prazo por si só fosse solucionar quaisquer problemas do setor de resíduos no país.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), relatora da proposta, defendeu a proposta sob argumento de que a maior parte dos municípios não conseguiu cumprir a determinação legal, por falta de quadros técnicos e carência de recursos financeiros. “A lei não foi realista ao prever um prazo exíguo para que os municípios, especialmente os menores e mais carentes, assumissem a responsabilidade por essa tarefa complexa e dispendiosa”, avaliou. (Fonte RBA)

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Vale lembrar que a Lei 12.305/2010 não é de autoria de um único parlamentar ou técnico e sim, resultado do trabalho de diversas pessoas com qualificações mais diversas em todo o país que trabalharam no desenvolvimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos brasileira durante mais de 20 anos, quando finalmente a política foi sancionada. É difícil imaginar que agora, a senadora sozinha e sem qualificação técnica suficiente na área em questão, encontre erros que não foram encontrados por especialistas do assunto no tempo em que a lei foi desenvolvida.

Centenas de Vídeos gratuitos sobre o setor de Resíduos Sólidos para você. Inscreva-se e aproveite!

Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) Foto: Michele Souza/JC Imagem

Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) Foto: Michele Souza/JC Imagem

Uma emenda em plenário apresentada pelo senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) estabeleceu prazos escalonados de acordo com o município. “A emenda que apresento confere prazos diferenciados, de acordo com perfil do ente federativo, conferindo prazos mais longos para municípios com população inferior a 50 mil habitantes e mais curtos para as capitais de Estados e Municípios integrantes de região metropolitana ou de região integrada de desenvolvimento, que possuem maior população e maior capacidade orçamentária financeira, para a implementação das exigências legais”, explicou o senador (Fonte: G1)

Talvez um pouco de matemática ajude o Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) a entender que apesar de os municípios menores não desfrutarem do mesmo poder de ação das grandes metrópoles brasileiras, estes também possuem problemas muito menores. Em modo geral, podemos dizer que proporcionalmente, o desafio é igual para todos.

Assista ao vídeo abaixo com a análise das notícias feita por Gleysson B. Machado, engenheiro químico especialista na área de resíduos sólidos

Compartilhe essa notícia nas redes sociais e entre na luta pelo desenvolvimento sustentável no Brasil.

Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email