SITUAÇÃO ATUAL DO PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO MUNICÍPIO DE JANDAIA-GO

Situação atual do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município de Jandaia-GO, A elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos

COMPARTILHE

Jandaia, uma pequena e encantadora cidade localizada no estado de Goiás, Brasil, apresenta uma singularidade notável em sua economia e na gestão de resíduos. Com uma população que valoriza a simplicidade e a vida rural, a cidade tem na agricultura seu principal motor econômico. As vastas plantações de soja, milho e outros cereais são a espinha dorsal da economia local, refletindo-se não apenas na geração de empregos, mas também na cultura e na identidade da cidade. Essa forte ligação com a agricultura, entretanto, traz consigo desafios significativos relacionados à geração e ao manejo de resíduos, especialmente aqueles derivados das atividades agrícolas.

A geração de resíduos em Jandaia é influenciada diretamente pela sua economia agrícola. Embalagens de fertilizantes, pesticidas e outros insumos agrícolas são descartadas regularmente, o que demanda uma gestão de resíduos eficiente e ambientalmente responsável. Além disso, os resíduos orgânicos provenientes das colheitas e o manejo de animais também constituem uma parcela significativa do lixo produzido na cidade. Esse cenário exige que a comunidade e as autoridades locais trabalhem juntas para encontrar soluções sustentáveis, que não apenas lidem com o descarte adequado desses materiais, mas também busquem formas de reduzir a geração de resíduos e promover a reciclagem.

Apesar dos desafios, Jandaia mostra-se progressista em suas abordagens para lidar com a questão dos resíduos. Iniciativas como programas de coleta seletiva e educação ambiental têm sido implementadas para aumentar a conscientização sobre a importância da reciclagem e da gestão responsável de resíduos. Agricultores e empresas locais também estão cada vez mais engajados em práticas sustentáveis, buscando alternativas para reduzir o impacto ambiental de suas atividades. Esses esforços coletivos não apenas contribuem para a preservação do meio ambiente, mas também reforçam a identidade de Jandaia como uma cidade que valoriza e protege sua rica herança agrícola, enquanto olha para o futuro com responsabilidade e inovação.

Situação atual do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município de Jandaia-GO

O estudo sobre a elaboração do plano de gestão integrada de resíduos sólidos realizou-se no município de Jandaia no Estado de Goiás. Segundo IBGE 2010, Jandaia situa-se no planalto central do Brasil, na Mesorregião do Sul Goiano e na Microrregião do Vale do Rio dos Bois, a 637 m de altitude e há 120 km da capital estadual Goiânia e 329 km da capital federal Brasília. Contando cerca de 6.596 habitantes e com uma área de 864,1 km², o clima predominante é o tropical úmido com uma temperatura média de 21°C. Sua economia está basicamente na agricultura e pecuária, aproximadamente 80% da arrecadação do município provém da produção de álcool pela Destilaria Nova União.

Jandaia. Gravimetria dos resíduos sólidos de Jambeiro-SP. O lixo urbano, um crescente desafio ambiental, reflete o estilo de vida moderno. Sua gestão inadequada resulta em poluição e problemas de saúde, destacando a urgência de soluções sustentáveis para reciclagem e redução de resíduos.
A transformação do lixo urbano em recursos, como energia e materiais reciclados, representa uma oportunidade valiosa. Investir em tecnologias de reciclagem e compostagem pode impulsionar a economia circular, minimizando o impacto ambiental.

A Situação atual do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município de Jandaia-GO será tratada neste artigo conforme as instruções para a conclusão do curso de Elaboração dos Planos Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos segundo a PNRS oferecido pelo Portal Resíduos Sólidos. Além do aprendizado sobre a forma de como o PGIRS deve ser feito, o aluno também adquire a capacidade de analisar planos concluídos, assim como os processos de elaboração dos mesmos.

A elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos

A elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do município de Jandaia está em fase de elaboração e está contido no Plano Municipal de Saneamento Básico.

Jandaia.
Empresas de gerenciamento de resíduos urbanos desenvolvem sistemas eficientes para coleta, transporte e tratamento de lixo, priorizando a sustentabilidade e reduzindo a poluição.

Por ser um município de pequeno porte e atender aos critérios, o município de Jandaia elabora o Plano Simplificado conforme o art. 51 do Decreto 7.404/2011. O consórcio intermunicipal no qual o município fazia parte, por questões políticas não foi adiante, motivo que fez com que o município de Jandaia se retirasse do consórcio.

Até o presente momento já foram realizadas as seguintes etapas:

  • Diagnóstico da situação dos resíduos gerados (estudo gravimétrico), onde se constatou que o município gera aproximadamente 4.341,8 Kg de resíduos sólidos domiciliares por dia, sendo que 55,94% constituído de resíduo orgânico. Jandaia ainda possui forma inadequada de gerenciamento de seus resíduos, sendo todos encaminhados para o lixão que está a 2km da área urbana da cidade.
  • Foram identificados os resíduos sujeitos a logística reversa, no caso as embalagens de agrotóxicos, por ser uma região de agricultura e pecuária, é comum encontrar estes tipos de resíduos, que lamentavelmente são encontrados no lixão. O município já tomou as devidas providências para retirada dessas embalagens e já está iniciando um trabalho de fiscalização e conscientização ambiental com os produtores da região, pois no município de Jandaia os resíduos de agrotóxicos são coletados pelos consumidores e encaminhados para a cidade de Vicentinópolis – GO (local onde há uma unidade devidamente licenciada para receber este tipo de resíduo, conforme resolução Conama 334/2003.
  • Foram feitos estudos de identificação das áreas favoráveis para disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, no caso aterro sanitário, e concluiu-se que a área do atual lixão será o local da instalação do futuro aterro que já está em processo de licenciamento ambiental na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEMARH/Go, como também o processo de remediação do atual lixão.
  • Quanto aos procedimentos operacionais a serem adotados em serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, será realizado a instalação de Pontos de Entrega Voluntária em locais estratégicos para facilitar o armazenamento dos materiais coletados.
  • Regras para o transporte e outras etapas do gerenciamento de resíduos sólidos: nesta etapa foi descrito qual o atual procedimento de coleta e transporte e o local onde são depositados. Após a instalação do aterro sanitário, será considerada a possibilidade de Centrais de Tratamento de Resíduos.
  • Quanto à definição das responsabilidades: para os serviços públicos de limpeza pública e manejo de resíduos domiciliares são feitos pela própria prefeitura. Para os resíduos de serviços de saúde são de responsabilidade de gestores específicos.
  • Programas e ações de educação ambiental que promovam a não geração, a redução, e a reciclagem de resíduos sólidos; Será elaborado um programa de coleta seletiva dos resíduos domiciliares, inicialmente será realizado o programa de coleta seletiva solidária nas repartições públicas e escolas e gradativamente em todo o município.
  • Programas e ações voltadas à participação de cooperativas e associações de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis formados por pessoas físicas de baixa renda; não há no plano, especificação de como se dará esse processo no município.
  • Estrutura financeira dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos; não há no plano, especificação do quanto o município gasta na área como também não especificaram qual será a forma de cobrança para o serviço.
  • Descrição das formas e dos limites da participação do poder público local na coleta seletiva e na logística reversa;
  • Identificação de áreas de disposição inadequada de resíduos e áreas contaminadas e respectivas medidas saneadoras; Nesta etapa há no plano a descrição do encerramento do lixão em paralelo com a implantação do futuro aterro sanitário. Será feito um projeto de remediação da área; não consta no plano a identificação de outras áreas que possivelmente deveriam ser remediadas.
  • Periodicidade da revisão: os planos deverão ser atualizados ou revistos prioritariamente, de forma concomitante à elaboração dos Planos Plurianuais Municipais.

Até o presente momento, o plano simplificado de gestão integrada de resíduos sólidos do município de Jandaia está atendendo ao conteúdo mínimo exigido pelo art. 51 do Decreto 7.404/2011. Sendo que está sendo revisto pela nova gestão e terá mais uma audiência pública para discussão das metas estabelecidas, sendo parte do Plano de Saneamento Básico, o qual possui prazo para sua entrega até dezembro de 2015.

Marta Arce de Brito – Trabalho de conclusão do curso
Elaboração dos Planos Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos segundo a PNRS

Descubra o mundo da gestão de resíduos com a VirapuruFlix! Acesse cursos e mentorias exclusivos sobre reciclagem, tratamento de resíduos e sustentabilidade. Ideal para empresários e ambientalistas que buscam inovar e liderar no mercado verde.
Amplie seu conhecimento em resíduos sólidos com a VirapuruFlix. Com conteúdo técnico avançado, é perfeito para acadêmicos e profissionais do setor ambiental. Assine e mantenha-se atualizado com as melhores práticas e tecnologias!
Picture of Gleysson B. Machado

Gleysson B. Machado

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios
Agora é a sua vez. Você acha que consegue contribuir com o conteúdo acima? Deixe seu comentário!

NOSSOS CURSOS

LEIA TAMBÉM

A coleta seletiva de vidro em Frankfurt é uma prática essencial para preservar o meio ambiente. Com pontos de coleta estrategicamente localizados, os cidadãos podem separar corretamente suas embalagens de vidro, contribuindo para a economia circular e a redução da poluição. Frankfurt se destaca como uma cidade comprometida com a sustentabilidade
Coleta de Resíduos
Gleysson B. Machado

COLETA SELETIVA DE VIDRO EM FRANKFURT-ALEMANHA

Por que Frankfurt/M precisava ser ambientalmente correta? Como funciona a coleta seletiva de vidro em Frankfurt/M? Onde é ensinada a educação ambiental em Frankfurt? Qual a importância da educação ambiental para a coleta seletiva de vidro? É possível reproduzir o modelo de coleta seletiva de vidro em Frankfurt em outras cidades? Como funciona a coleta seletiva de vidro em Frankfurt na prática? Dicas para quem quer empreender com coleta seletiva de vidro! Agora você vai saber tudo!

veja Mais »
Vigilância Sanitária. A Lei dos Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998) é uma legislação essencial para a proteção do meio ambiente no Brasil. Ela tipifica e pune diversas condutas prejudiciais à natureza, como desmatamento ilegal, poluição e tráfico de animais. Além disso, incentiva a adoção de práticas sustentáveis, buscando preservar a fauna, flora e os recursos naturais para as futuras gerações.
Gerenciamento de Resíduos
Gleysson B. Machado

LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS – LEI 9.605/1998

Qual é a definição de dano ambiental segundo a Lei 9.605/1998? Quais são as principais penalidades previstas na Lei dos Crimes Ambientais 9.605/1998? Quais são os tipos de crimes ambientais abordados na Lei 9.605/1998? Como denunciar um crime ambiental e qual é o papel do cidadão nesse processo? Quais são os casos de prisão previstos na Lei dos Crimes Ambientais? Qual é o prazo de prescrição para os crimes ambientais conforme a legislação? Como a Lei 9.605/1998 se relaciona com a Política Nacional de Resíduos Sólidos – Lei 12.305/2010?

veja Mais »