fbpx
julho 13, 2013
0
||||| 0 |||||
267

Solução para Cafelândia-SP que coleciona multas por mal uso de aterro sanitário

Apesar de Cafelândia em São Paulo ser um pequeno município com pouco mais de 16.000 habitantes, a prefeitura da cidade ainda não conseguiu encontrar uma solução adequada para seus resíduos sólidos e por isso recebe a segunda multa por mal uso do aterro sanitário. Desta vez no valor de R$ 17.500,-. A solução para a cidade porém é muito simples e pode ser aplicada rapidamente.

A multa foi aplicada pela CETESB que já havia dado licenças ambientais para a construção de uma central de reciclagem e de compostagem na cidade. Apesar disso, nada foi construído e a prefeitura continua depositando lixo em cima do aterro sanitário. Segunda a reportagem do G1 que esteve no local, já não é mais possível reconhecer o aterro sanitário devido a quantidade de lixo que esta por cima do aterro.

Como a cidade não possui nenhum tipo de sistema de reciclagem e a cooperativa de catadores foi desativada ha meses, todas as 8 toneladas de resíduos sólidos geradas diariamente são encaminhadas para o aterro.

A CETESB deu 20 dias de prazo para o prefeito encontrar uma solução. Tendo em vista que a PNRS foi sancionada em 2010 e desde então existe a cobrança por soluções e que depois de tanto tempo a administração local não conseguiu encontrar uma solução adequada, parece que o prazo de 20 dias não vai ajudar muito e assim a cidade pode estar condenada a colecionar multas relacionadas ao setor de resíduos sólidos. Fica a pergunta, o que falta pra resolver um problema que parece ser tao simples de resolver? Pelo visto, somente vontade política, porque soluções existem!

Centenas de Vídeos gratuitos sobre o setor de Resíduos Sólidos para você. Inscreva-se e aproveite!

Uma possível solução para este caso já foi mostrada pelo Portal Resíduos Sólidos e pode ser vista no vídeo “CTRS – Central de Tratamento de Resíduos Sólidos ” disponibilizado gratuitamente pelo Portal e indicado para cidade com o tamanho da cidade em questão. Essa solução geraria emprego para a população e renda extra para a prefeitura e pode ser aplicada em qualquer cidade brasileira em um espaço de tempo bastante curto e a preços muito acessíveis.

Porém, a melhor forma de definir o tamanho das centrais envolvidas e assim poder construir centrais adaptadas para o município é através de um bom diagnóstico dos resíduos sólidos. É através do diagnóstico que podemos calcular exatamente a quantidade de resíduos geradas diariamente e também os tipos de resíduos gerados. Dessa forma, identificamos possíveis bons negócios na cidade. Para realizar o diagnóstico é preciso ter mao de obra qualificada e muitos prefeitos reclamam então dos custos que isso envolve. Pensando nisso, o Portal Resíduos Sólidos preparou um curso específico para qualificar pessoas que poderão realizar este trabalho a um custo muito acessível, somente R$ 250,-. Uma excelente forma de resolver este problema seria se a prefeitura pagasse os cursos para os próprios estudantes da cidade. Além de ajudar na qualificação dos estudantes, a prefeitura contaria depois com profissionais locais e assim reduziria imensamente seus custos com profissionais qualificados. Essa técnica pode inclusive ser aplicada em todas as cidades brasileiras.

O Curso “Diagnóstico dos Resíduos Sólidos – Gravimetria” é indicado para pessoas que possuem pelo menos o 1° Grau.

Ajude a divulgar essa notícia clicando no botão +1 do google logo abaixo

Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email

Add Comment